Sporting goleado pelo Mónaco (Falcao Bisou); Podence destacou-se pela positiva, sector defensivo pela negativa; Ruiz actuou a «8»; Gelson e Matheus acrescentaram pouco; Petrovic foi o único reforço na equipa titular

Sporting 1-4 Mónaco (Podence 21'; Germain 12', Falcao 24' e 66', Carrillo 82')

O Sporting começou a pré-época com o pé esquerdo ao ser derrotado pelo Mónaco, em Lausane, no primeiro jogo de preparação para 2016-17. Frente a uma equipa que vai estar no playoff da Champions os leões revelaram uma enorme inércia na transição defensiva, tendo o sector recuado somado vários erros. A nível ofensivo Podence foi o único destaque positivo, num jogo em que Petrovic (bem no passe mas ainda algo perdido no posicionamento e leitura de jogo) teve a companhia no meio campo de Bryan Ruiz (que fez de Adrien e falhou um golo cantado no arranque da 2.ª parte). Do lado do conjunto de Jardim, equipa que apresentou uma melhor organização, Falcao deu nas vistas com um bis. O reforço Mendy, no lado esquerdo, também se destacou.

Quanto ao jogo, os monegascos abriram o marcador logo aos 12' , quando Mendy, solto na esquerda, serve Germain que bate Azbe Jug. Os leões reagiram rapidamente e 9 minutos depois Podence e Barcos tabelam, isolando o português que conduziu até à área e rematou cruzado para o 1-1. Mas logo na resposta os homens de Leonardo Jardim voltaram à vantagem, com um canto da esquerda a ser desviado ao 1.º poste e a permitir a Falcao, solto no coração da área, bater Jug. O Sporting até reagiu, tendo algumas oportunidades, mas o processo defensivo continuava pouco sólido e aos 66' Falcao apareceu isolado e aumentou a vantagem do Mónaco para 3-1, tendo Carrillo fixado o resultado final aos 82'.

Jorge Jesus alinhou com Azbe Jug, Schelotto, Coates, Semedo e Zeegelaar; Petrovic, Gelson, Bryan Ruiz, Matheus; Podence e Barcos - Uma derrota que evidencia que a equipa ainda está numa fase embrionária da sua preparação, com a maior parte dos jogadores ainda longe da condição ideal. Ainda assim, colectivamente foram já visíveis muitos dos princípios que Jesus pretende, isto num teste que individualmente teve em Podence o melhor jogador dos leões. O avançado não só marcou como, atuando como 2.º avançado, criou perigo com a sua técnica, transporte e agilidade. No plano mais negativo, Azbe Jug mostrou muita insegurança e não fica isento de culpas em 2 dos golos sofridos, ao passo que o quarteto defensivo (JJ apostou em Schelotto, Coates, Semedo e Zeegelaar, elementos que terminaram a época passada como titulares) também sofreu com as investidas dos monegascos, sendo que muitas delas surgiram com jogadores a encararem, com pouca oposição a última linha defensiva, fruto de uma reação à perda que estará longe do que o treinador quer (neste aspecto, o reforço Petrovic mostrou-se algo perdido em campo). Na frente, Barcos esteve bem no lance do golo mas foi presa fácil para a defensiva contrária, já os alas, Gelson e Matheus, acrescentaram muito pouco (sem bola também foram demasiado displicentes). Mas a principal nota acabou por ser a adaptação de Ruiz à posição 8, com o novo camisola 10 a mostrar qualidade na posse mas sem ter a capacidade de pressão de Adrien.

Mónaco - Uma equipa que, fruto da participação na 3.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões (que jogará dia 26 ou 27 deste mês), está numa fase mais adiantada da preparação, algo que acabou por fazer a diferença frente a um conjunto que fazia a estreia na pré-época. O grande destaque individual vai, claramente, para Falcao, que bisou e deu a Leonardo Jardim razões para acreditar que pode “renascer” para o futebol depois de uma longa travessia no deserto. Para lá do colombiano, nota muito positiva também para Mendy (excelente reforço), que pelo flanco esquerdo esteve muito bem, quer a atacar quer a defender.

Etiquetas: ,