Messi condenado a 21 meses de prisão; Pena inferior a 2 anos salva o argentino

Leo Messi e o seu pai, Jorge, foram condenados com 21 meses de prisão por fraude fiscal pelo Tribunal de Barcelona. O avançado argentino, que terá ainda de pagar uma multa de 2 milhões de euros, no entanto não deverá ser preso, já que em princípio, a condenação não implica prisão efetiva, dado tratar-se de uma pena inferior a dois anos. Habitualmente, os juízes suspendem a pena, quando os condenados não têm antecedentes criminais, no entanto tem havido casos em que os magistrados decretam a prisão efetiva. Recordamos que o craque do Barça e o pai foram acusados de defraudar em 4,1 milhões de euros o estado espanhol. Jorge Horacio e os seus assessores criaram uma rede de empresas em paraísos fiscais, com o objetivo de permitir que o jogador ‘fintasse’ o dever de pagar impostos. A manobra fiscal, com transferências cruzadas entre companhias uruguaias, britânicas e suíças, foi eficaz na ocultação dos mais de dez milhões de euros recebidos por Lionel Messi, entre 2007 e 2009, em vários contratos publicitários (com a Adidas, Pepsi, Telefónica, Air Europa e Danone, por exemplo). De acordo com os termos da acusação, o futebolista evitou pagar os impostos “de forma consciente e voluntária”.

Etiquetas: