Froome, derrubado por uma mota, cai, anda a pé, mas continua de amarelo (Actualizado)

Boa decisão? Corresponde mais ao que se passou na corrida mas o Júri abre um precedente complicado.

Thomas de Gendt (que esteve na fuga do dia) venceu a 12.ª etapa, ao ser o 1.º na chegada a Chalet-Reynard (a organização anulou os últimos 6km do Mont Ventoux devido ao vento), mas o dia fica marcado pela queda de Froome. O camisola amarela atacou na última subida, só teve a resposta de Porte e Mollema (Quintana já estava a perder bastante tempo), mas os 3 acabaram por ser derrubados por uma moto, que foi forçada a travar para não bater no público. Froome, cuja bicicleta partiu, ainda vez vários metros a correr (uma imagem que vai ficar na história da prova), foi o mais prejudicado, já que demorou muito tempo para receber outra bicicleta, só tendo chegado à meta depois de todos os favoritos (perdeu 1'14 para Quintana).

PS - A organização, depois de numa 1.ª fase, ter colocado Froome no 6.º lugar da geral, por decisão do júri, optou por dar ao líder (e a Porte) o tempo de Mollema, que chegou à meta a 5'05 da frente, mas com uma vantagem de 19 segundos em relação a Yates e 26 sobre Quintana, o que permite ao britânico continuar de amarelo e agora com 1'01" de vantagem em relação a Quintana.

Etiquetas: