Rumo à Bola de Ouro'2016

Desde que Ronaldo e Messi se erigiram como os melhores da sua geração, dividindo entre si a maioria dos galardões individuais, a “rivalidade” entre ambos transfigurou a forma como futebolistas, adeptos e o universo do futebol em geral encaram a Bola de Ouro. Nesse sentido, o Visão de Mercado irá mensalmente (com 2 top's extra no meio e final do Ano, com pontuações a dobrar) indicar num ranking aqueles que mais fizeram para conseguir o prémio de melhor jogador do Mundo de 2016 com critérios bem ponderados, ilustrando uma espécie de corrida entre as várias estrelas do futebol mundial. A ideia passa por atribuir uma pontuação aos jogadores que mais se destacaram nesse mês para que no final deste ano civil seja possível, de uma maneira justa, eleger aqueles que foram verdadeiramente os melhores.

Um mês recheado de destaques (nomes como Dani Alves, Benzema, Cavani, Lewandowski, Pogba, Dybala, Agüero, Hamšík, Tadić, Steven Davis, Sturridge ou Hazard também podiam ter figurado neste Top). Mas tendo em conta a maneira como o individual contribuiu para o sucesso coletivo, este é o "Rumo à Bola de Ouro'2016" de Maio:

1.º Luis Suárez (Barcelona) - O melhor jogador do mês de Maio. O uruguaio bisou (e assistiu) frente ao Espanhol no dérbi da Catalunha, e fez os 3 golos do jogo contra o Granada, encontro que deu o bicampeonato ao Barcelona. Na taça, apesar de não ter marcado, acabou por conquistar o troféu.
2.º Zlatan Ibrahimović (Paris Saint-Germain) - Quatro vitórias e um empate do PSG em 5 jogos e tudo com o condão de Ibra. O sueco marcou em todos os jogos, bisando contra o Nantes e na final da Taça frente ao Marselha, onde ainda chegou a assistir para um golo. São mais 6 golos, para um registo final de 38 em apenas 31 jogos na Ligue 1.
3.º Gonzalo Higuaín (Nápoles) - Três jogos, três vitórias e 6 golos para o melhor marcador da Serie A. O Pipita teve uma super-temporada, conduzindo o Nápoles ao segundo lugar no campeonato e os seus 36 golos bateram recordes em Itália.
4.º Lionel Messi (Barcelona) - Vitória no campeonato e vitória na Taça. Marcou e assistiu frente ao Espanhol e na final da Taça do Rei (numa fase em que os Blaugrana jogavam com 10) fez dois passes de morte que acabaram por resultar em golo. No final, 2-0 para o Barça e dois golos criados pelo Astro.
5.º Sergio Ramos (Real Madrid) - O homem das finais e talvez o melhor central do Planeta voltou a fazer das suas, marcando no derradeiro jogo da Liga dos Campeões, frente ao Atlético. Fez também os dois jogos completos para o campeonato, onde o Real acabaria por vencer ambos, numa ponta final de época muito interessante.
6.º Cristiano Ronaldo (Real Madrid) - Bisou frente ao Valencia, bisou frente ao Depor, mas na final da Champions só apareceu para marcar o penálti decisivo. O português nunca se sentiu confortável no jogo e com isto o ataque merengue viveu essencialmente do que...
7.º Gareth Bale (Real Madrid) - ... Bale fez. O galês assistiu para o golo de Sergio Ramos com um desvio de cabeça, esteve na origem do golo decisivo frente ao City e provou que vai chegar ao Europeu em excelente forma.
8.º Andrés Iniesta (Barcelona) - De Iniesta já se sabe que os números não dizem nada. O médio espanhol não marcou nem assistiu durante este mês, mas continua a ser o mais fiável elo ligação entre o meio-campo e o ataque que o Barcelona tem. O seu ponto alto deste período foi o jogaço que fez contra o Sevilha, na final da Taça do Rei.
9.º Neymar Jr. (Barcelona) - Golo e assistência frente ao Espanhol, assistência frente ao Granada e golo frente ao Sevilha. O mês do brasileiro foi rico em ação, já que foi influente em todos os encontros do Barcelona durante o mês. Termina com 2 golos e duas assistências em apenas 3 jogos (3 vitórias).
10.º Gabi (Atlético de Madrid) - Outro dos jogadores que não tem nos números o seu forte, mas que se tem apresentado nos últimos anos a Top. Com Cholo no comando do Atleti, o experiente espanhol, que vai falhar o Euro por opção, tem liderado os Colchoneros, tanto comando as tropas a partir de uma posição à frente da defesa, como tomando as rédeas de toda uma equipa muito unida.
11.º Marcelo (Real Madrid) - A ausência do brasileiro dos encontros da Canarinha explica muito do fulgor com que chegou ao final da temporada. Sendo um dos laterais mais influentes dos últimos anos, no panorama ofensivo, o ex-Fluminense fez mesmo uma assistência frente ao Valencia. Sem alternativa credível no plantel merengue, o lateral não fez por menos e deu quase sempre a garantia de que chegava para as encomendas.
12.º Fernando Torres (Atlético de Madrid) - Completamente renascido para o futebol, El Niño marcou mais 2 golos e deu outro a marcar em Maio. No entanto, nos 4 jogos em que participou, o Atletico apenas ganhou 1, empatando outro (na final frente ao Real que viria a perder nas grandes penalidades), sofrendo ainda dois desaires.
13.º Antoine Griezmann (Atlético de Madrid) - Mais dois golos do francês, que pode fazer do Euro 2016 a sua principal catapulta para uma eventual presença no Top-3 da Bola de Ouro 2016. O Atletico venceu 1 dos 4 jogos disputados, mas o avançado ex-Real Sociedad marcou na meia final na Baviera, tal como no encontro frente ao Celta.
14.º Sadio Mané (Southampton) - Quatro golos durante o mês, numa fase em que o Southampton não soube fazer outra coisa que não vencer. Os Saints venceram 5 dos últimos 6 jogos que disputaram, terminando num excelente 6.º posto. Para isto contribuiu essencialmente o senegalês, que teve no seu hattrick frente ao Man City o principal motivo de destaque.
15.º Ángel Di María (Paris Saint-Germain) - O argentino juntou a Taça de França ao Campeonato, numa temporada que se revelou extremamente bem conseguida, depois de ter desiludido em Inglaterra. Termina a temporada com 15 golos e 20 assistências em 49 jogos, sendo que no último mês onde disputou juntou mais umas impressionantes 6 assistências aos seus registos.


Etiquetas: