Estrelinha da França volta a funcionar; Favoritos garantem novamente a vitória em cima dos 90 e já estão nos oitavos; Griezmann saiu do banco para ser o herói (Pogba também foi suplente)

França 2-0 Albânia (Griezmann 90' e Payet 90' +5)

Soou a escândalo, mas a anfitriã e super-favorita França voltou a garantir a vitória em cima dos 90 e já está nos oitavos-de-final. A semelhança do jogo 1 a selecção gaulesa revelou novamente muitas dificuldades, no 1.º tempo a exibição roçou o medíocre, mas uma boa reacção na 2.ª parte a juntar "à estrelinha" permitiu evitar a surpresa. Deschamps optou por sentar as duas principais estrelas - Pogba e Griezmann - mas o avançado do Atlético entrou para ser decisivo ao aproveitar a única oportunidade que dispôs (Giroud teve 4 e não foi eficaz). Já a Albânia, que demonstrou uma boa organização e no 1.º tempo até foi a equipa a estar mais perto do golo (na 2.ª parte também atirou ao poste), acabou por ver uma boa prestação resultar em nada, ao "morrer na praia".

Como era de esperar, a França entrou a tentar mandar no jogo e dispôs de uma boa chance logo a abrir, com Giroud a cabecear por cima. No entanto, os gauleses iam demonstrando muitas dificuldades na circulação de bola (inúmeros passes falhados e perdas de bola) e pouca dinâmica no processo ofensivo, raramente chegando com qualidade à área contrária. Quem aproveitou foi a Albânia, que estava confortável no jogo e até conseguiu criar perigo em dois lances de bola parada. No entanto, ao intervalo o resultado era mesmo 0-0. No segundo tempo, apesar de só ter dado França, foi a Albânia a primeira a estar muito perto de marcar, com Memushaj a cabecear ao poste na sequência de um cruzamento da direita. No entanto, depressa reagiram os franceses, e já com Pogba em campo, foi o médio da Juventus e quase marcar depois de um cruzamento de trivela de Payet. Seguiram-se três lances perigosos de cabeça, um por Koscielny e dois por Giroud, que chegou mesmo a acertar no poste. A França carregava e Sagna, Koscielny e Kanté voltaram a estar perto do golo, que surgiu já aos 90 minutos. Griezmann, que tinha entrado aos 68’, aproveita um cruzamento de Rami para dar mais uma vitória sofrida aos Gauleses. No entanto, seis minutos volvidos, já no último instante de jogo, Pogba desmarca Gignac que escorrega, mas Payet aproveita e num contra-ataque mortífero sela o jogo, com o seu segundo golo na prova.

França - Os gauleses no grupo teoricamente mais acessível do Euro'2016 estão a revelar mais dificuldades do que se esperava, mas o objectivo está cumprido, o que pode libertar a equipa. Mesmo assim surpreende a falta de capacidade no momento ofensivo, o exagero de maus passes e precipitações no último terço. Mesmo a nível individual, à excepção de Kanté (que encheu o campo), as indicações não foram boas. Martial, titular no lugar de Pogba, não aproveitou a oportunidade e só somou erros. Giroud na frente desperdiçou 4 boas oportunidades. Pogba e Griezmann acabaram por participar nos golos, mas até esses momentos o impacto no jogo também tinha sido nulo. Pela positiva Evra, que ao contrário do jogo 1, esteve imperial nos duelos, e Payet, que com o golo já é o melhor marcador do Europeu.

Albânia - Dois jogos, duas derrotas, mas que podiam ser facilmente mais do que isso. Contra a Suíça, mesmo com 10, deram trabalho a Sommer e frente à anfitriã só caíram nos descontos. Apesar de terem tido poucos ataques, a verdade é que tiveram muito perto de fazer um golo no Vélodrome, o que seria uma espécie de escândalo. Individualmente, destaque para Ajeti, central de 22 anos, que esteve em foco na defesa, mas o grande destaque da equipa vai para Ledian Memushaj, médio do Pescara, que mostrou muita qualidade técnica e foi dos poucos a apresentar critério com bola, tendo mesmo enviado uma bola aos ferros da baliza de Lloris.

Etiquetas: ,