Os três portugueses na mira do Barcelona; Uruguai já está fora da Copa América

Que jogadores necessita Luís Enrique para melhorar o elenco? 

O Mundo Deportivo faz hoje capa com o interesse do Barcelona em 3 jogadores da selecção nacional: o médio André Gomes (Valencia) e os laterais Cédric Soares (Southampton) e Raphael Guerreiro (Lorient). De acordo com o jornal, dirigentes do Barça estiveram a observar os 3 jovens na partida entre Portugal e a Estónia. Gomes é visto como uma solução para o meio campo, podendo jogar a interior no 4-3-3 ou até mesmo como médio centro. Já Cédric, que há um ano também foi associado aos catalães, está numa lista de substitutos de Dani Alves, mas atrás de Bellerín (Arsenal), Cancelo (Valencia), Mariano (Sevilla) e Cuadrado (Juventus). Na esquerda, caso se consuma a saída de Adriano, os blaugrana querem ter um jovem como alternativa a Alba. Além de Guerreiro, Adrián Marín, do Villarreal também está na mira.

Suárez, que chegou à Copa lesionado, ainda aqueceu, mas Tabárez não o deixou entrar, o que deixou o jogador do Barcelona irritado, tendo mesmo dado uns murros no banco. Recordamos que o Bota de Ouro já tinha falhado a última Copa América, mas por castigo, e já no Mundial'2014 tinha participado de maneira limitada; Os "portugueses" Layún, Herrera, Corona e Jiménez foram titulares no México - O Uruguai perdeu por 1-0 na segunda jornada do Grupo C frente à Venezuela e disse adeus à Copa América Centenário, uma vez que o México não tropeçou frente à Jamaica. Os Charruas sentiram muitas dificuldades para importunar o guarda-redes Dani Hernandez, ao contrário da Venezuela, muito mais perigosa nos ataques rápidos. À passagem do minuto 36’ surgiu o único golo do encontro. Guerra tenta um chapéu do meio da rua a Muslera, que estava adiantado, este ainda desvia para a trave, mas na recarga, Salomón Rondón não perdoou e atirou para o fundo das redes. A equipa de Tabárez tentou ir em busca do empate, já que a derrota não servia, mas raramente conseguiu dar sequência às jogadas, dado que estas eram sucessivamente mal construídas (os médios, em especial Sanchez, tomaram quase sempre a pior decisão) e com isto o tempo foi-se aproximando dos 90’. Até que já perto do período de compensação o Uruguai começou a criar perigo, sempre por intermédio de Cavani que teve nos pés a hipótese de oferecer o empate aos adeptos por duas vezes. A Venezuela nas contrarrespostas também podia ter aumentado a contenda, mas Muslera levou sempre a melhor sobre Penaranda (jovem extremo de 19 anos, que se destacou pela velocidade e técnica no transporte de bola), Fidel Martínez, Guerra e o suplente Otero. No outro jogo do grupo, o México cumpriu diante da Jamaica com uma vitória por 2-0. Chicharito, assistido por Corona, inaugurou o marcador, tendo Peralta, a passe de Herrera, ampliado.

Etiquetas: ,