Koeman é o novo treinador do Everton; LeBron e Irving aproveitam ausência de Green; "Portugueses" marcam golaços na Copa América

Projecto que envolve mais responsabilidade/pressão que o dos Saints. O Everton tem feito um forte investimento na equipa de futebol, não só pelo que compra (Lukaku), mas também pelo esforço que fez em manter Stones e Barkley, e os resultados não tem aparecido. A curto prazo o holandês terá de resolver o "problema" na baliza, devido à saída de Howard, e tentar manter Lukaku, Stones e Barkley.

Ronald Koeman é oficialmente o novo treinador do Everton. O holandês assinou pelo clube de Liverpool até 2019 num negócio que rendeu ao Southampton, com quem ainda tinha contrato, 6 milhões de euros. Koeman, de 53 anos, que passou pelo Benfica em 2005-06, nas últimas duas épocas destacou-se nos Saints realizando campeonatos positivos. Agora sucede a Roberto Martínez no banco de Goodison Park, espanhol que não conseguiu alcançar os objectivos.

Os jogadores (Bogut, Ezeli, Speights e Varejão) que preencheram a posição de Center, que durante a maior do tempo costuma ser de Green, pouco acrescentaram; Irving e LeBron marcaram em conjunto 82 pontos - Os Cavaliers adiaram a decisão do vencedor da NBA ao derrotarem em Oakland, no jogo 5, os Warriors por 112-97, reduzindo assim a série para 2-3. Com Irving e LeBron em grande a equipa de Cleveland aproveitou da melhor maneira a ausência de Green para castigar a menor capacidade defensiva dos campeões, tendo depois de um empate a 61 ao intervalo conseguindo passar para a frente de maneira decisiva no 3.º período, com um 32-23, nunca mais perdendo a vantagem. Irving (17-24) esteve quase perfeito (41 pontos, 12 deles no últmo período), LeBron juntou aos 41 pontos, 16 ressaltos e 7 assistências, tendo Thompson dominado a luta nas tabelas com 15 ressaltos. Do lado dos Warriors, Thompson foi a melhor unidade com 37 pontos, Curry apontou 25, e Iguodala 15, mas desta vez Barnes só apontou 5 pontos, e para complicar Bogut ainda se lesionou no inicio do 3.º período.

Venezuela deve enfrentar Argentina; México, se o Panamá não surpreender, jogará contra o Chile - Noite "portuguesa" na Copa América. Já com a passagem para os quartos decidida, México e Venezuela discutiam quem ficava em primeiro no grupo C (evitando a Argentina), tendo-se registado um empate a 1 que permite aos aztecas vencer o grupo e esperar pelo resultado do Panamá-Chile desta madrugada para conhecer o seu adversário. Mas até foram os venezuelanos a começar a vencer, graças a um golo do central Velazquez, do Arouca, num excelente pontapé acrobático. Na segunda parte, o México (com Reyes e Herrera de início e Corona e Layún a saírem do banco) procurou bastante o empate e viria a conseguir marcar aos 80', quando Corona pegou bola ainda longe da área e foi fintando adversários até, já perto da baliza, rematar para o 1-1. No outro encontro, o Uruguai (uma das desilusões do torneio) bateu a Jamaica por 3-0 (golos de Abel Hernandez, um auto-golo de Watson e um golo Carujo Diaz). Maxi Pereira, que assim entra de férias mais cedo do que o habitual nele, foi titular.

Etiquetas: ,