Valdés, Kolo Touré e Adebayor ficam livres; Benfica bate FC Porto nos Juvenis

Imagem: BBC
Valdés não deve ter problemas em encontrar clube (já chegou a ser associado ao Sporting), mas a maior parte destes elementos já passou o auge.

A Premier League divulgou hoje a lista de jogadores que foram "libertados" pelas suas equipas, devido a terem terminado contrato. Victor Valdés, do Man Utd, Kolo Touré, do Liverpool, Demichelis, do City, Flamini e Rosicky, do Arsenal,  ou Adebayor, que esteve no Crystal Palace, a partir de agora passam a ser jogadores livres. Numa lista com muitos veteranos destaque para as presenças de Samed Yesil (Liverpool), Steven Fletcher (Sunderland) e Nick Powell (Man Utd).

Encarnados, com o ainda iniciado Umaro Embalo em destaque, dão um passo importante na luta pelo título, isolando-se na liderança do campeonato nacional sub-17 - O Benfica venceu e recebeu o FC Porto por 3-1, partida que marcou a 3.ª jornada e o fim da primeira volta da fase final de Juvenis. O jogo começou da melhor forma para os dragões, depois de um pontapé fantástico de Romário Baró à entrada da área, mas poucos minutos depois, após um erro de Diogo Dalot, o sub-15 Umaro Embalo reestabeleceu a igualdade após um bela finalização diante de Mário Évora. Ainda na primeiro tempo o resultado virou, novamente por Umaro, desta feita com um cabeceamento nas costas de Diogo Bessa. E quando poucos minutos faltavam para o fim, Mesaque Dju, numa transição, bateu o guarda-redes adversário e selou o resultado final. Destaques - Algumas ausências nos dois lados: No Benfica, João Filipe e José Gomes voltaram a não actuar, ao passo que no Porto Diogo Costa não baixou ao contrário de Diogo Queirós. A grande figura do jogo foi o Benfiquista Umaro Embalo (em Alcochete já havia deixado boas indicações, mas hoje, ao ser titular, teve outro impacto) que desequilibrou imenso nos dois flancos, primeiro em cima de Dalot, depois de Bessa. Em bom plano esteve também João Félix (qualidade técnica, facilidade na progressão, mas a eclipsar-se em alguns períodos do jogo) e Gedson (início de jogo desastroso a lateral direito, mas a ser decisivo pela sua capacidade de pressão ao subir no terreno para zonas centrais). Nos Portistas, Romário Baró, ainda Juvenil de 1.º ano, dominou o meio-campo pela sua capacidade técnica e passada larga, Queirós e Leite precipitaram-se em algumas acções com bola, mas acabaram por fazer um bom jogo, sendo que a desilusão da partida esteve em Dalot (muito apagado ofensivamente e a ser batido facilmente no 1x1 defensivo).

Etiquetas: