Ninguém bate pior livres directos do que... Cristiano Ronaldo

Altura para mudar a hierarquia na selecção (ou o avançado do Real vai dar uma resposta)? CR7 nunca teve uma percentagem de acerto fantástica, mas é evidente que nos últimos anos os seus livres estão cada vez piores: antigamente, mesmo que muitos não fossem golo, iam pelo menos há baliza - podendo até dar em ressaltos perigosos -  mas agora raro é o disparo que obriga o guardião adversário a intervir com algum grau de dificuldade (na maior parte dos casos ou vão para fora, ou para a barreira ou chegam fracos à baliza). Assim, ainda que na prática isso seja quase impossível, era bom que FS conseguisse convencer CR7 a deixar de bater livros a 40 metros da baliza adversária.

O 8 e 80. Enquanto que Bale entrou para a história do Euro'2016 ao marcar 2 golos na sequência de bolas paradas em três tentativas, já o português Cristiano Ronaldo é o pior marcador de sempre em fases finais de Europeus e Mundiais. De acordo com os dados da OPTA, o craque português efetuou 34 remates em fases finais de grandes competições e nunca marcou um golo. Nenhum outro futebolista se aproxima deste registo. Os dados, divulgados pela FourFourTwo, referem-se a Mundiais e Euros desde o Argentina'1978 e apenas incluem jogadores europeus, pois a OPTA não tem dados de Copa América. No caso de Ronaldo, foram contabilizados 18 livres diretos em Campeonatos do Mundo e mais 16 em Campeonatos da Europa. De todos eles, apenas oito chegaram à baliza. Treze foram para fora, os outros 13 foram bloqueados. O futebolista com melhor aproveitamento de livres em grandes competições é Gareth Bale, autor de dois golos em três tentativas no seu primeiro Europeu (média de 66,7%) Seguem-se o alemão Thomas Hässler, com 20 por cento, David Beckham (15,4%), Stoichkov (11,8%), Zidane (9,5%) e Platini (8%). 

Etiquetas: