Jesus coloca Adrien, A. Gomes, Moutinho e João Mário à frente de Sanches; Suíça não ultrapassa Roménia (Shaqiri e Xhaka acrescentaram pouco)

Roménia 1-1 Suíça (Stancu 18' g.p.; Mehmedi 57')

Num jogo que teve mais físico que arte a Suíça não foi além do empate a 1 frente à Roménia, resultado que até pode agradar às duas equipas (os suíços ficam pelo menos com o 3.º lugar praticamente garantido e os romenos se baterem a Albânia também devem ficar no Top 3), mas esperava-se mais. Os helvéticos não conseguiram aproveitar a maior qualidade individual - as estrelas Xhaka e Shaqiri acrescentaram pouco, não conseguindo fazer a diferença (o extremo esteve mesmo demasiado trapalhão), enquanto que a Roménia apesar de ter sido derrotada no 1.º jogo também pareceu sempre mais preocupada em não perder do que em vencer.

No que diz respeito à partida, assistiu-se a um início equilibrado, mas foi a Suíça a primeira selecção a criar perigo, com Seferovic a trabalhar bem, mas a disparar ao lado (seria um golaço). A partir daí os helvéticos tomaram conta do jogo, aproveitando bem o espaço central e com os laterais (como já é habitual) a projectarem-se bastante. Seferovic voltou a estar perto de inaugurar o marcador em mais uma boa jogada, mas Tatarusanu evitou o golo com uma bela defesa com os pés. No entanto, quem marcou foi a Roménia, com Lichtsteiner a cometer grande penalidade de forma infantil e Stancu, tal como no encontro inaugural deste Euro, a não perdoar da marca dos 11 metros. Na resposta, Tatarusanu voltou a brilhar com uma bela intervenção após um grande remate de bem longe de Schär. O golo teve o condão de abrir o jogo e com a Roménia a aproveitar parar criar duas oportunidades: primeiro foi Chipciu, após uma transição, a rematar ao lado e depois foi Sapunaru a aproveitar uma bola solta num livre lateral para acertar no poste. Até ao intervalo, a Suíça continuou a dominar mas, à excepção de um cabeceamento ao lado de Dzemaili, não conseguiu criar mais ocasiões e o resultado manteve-se. Na segunda metade a Roménia entrou melhor e esteve perto do 2-0, com Djourou quase a fazer auto-golo. No entanto a formação helvética voltou à carga e conseguiu chegar mesmo à igualdade, com Mehmedi a aproveitar uma sobra na sequência de um canto e a fuzilar por completo a baliza contrária. A Suíça assumiu novamente o domínio de jogo, enquanto que a Roménia ia recuando no terreno. Embolo teve um cabeceamento perigoso, já do outro lado foi Torje a obrigar Sommer a aplicar-se a cobrança de um livre. Mas os minutos iam passando e a verdade é que as oportunidades de golo deixaram de aparecer e o 1-1 manteve-se até ao final. Destaques: A Suíça teve mais ataques, melhores oportunidades e até fez o suficiente para vencer, mas Seferovic, à semelhança do jogo 1, voltou a vacilar em momentos chave; E no ataque também houve sempre mais vontade que qualidade (Mehmedi, apesar do golo, e Shaqiri, estiveram aquém do que se pede); Melhor estiveram os médios Dzemaili e Behrami, com um trabalho incansável; Defensivamente Sommer disse sempre presente mas o experiente Lichsteiner foi infantil no lance do penalti; Já a Roménia voltou a atacar pouco, mas, como na partida com a França, quase sempre com perigo, no entanto fez-se essencialmente valer da organização e de uma boa exibição do guarda-redes Tatarunasu para conseguir o empate.

Concorda? - Jorge Jesus, comentou, para o jornal espanhol "Marca", o empate de Portugal frente à Islândia, tendo afirmado que Renato Sanches apesar de ter um grande futuro neste momento ainda não devia ser o titular da selecção. "Renato é um jovem que fez uma grande temporada no Benfica e está à procura de um lugar na Seleção. No entanto, creio que neste momento há jogadores na posição dele com mais experiência e, por isso, julgo que não deve ser primeira opção. Há Adrien, André Gomes, Moutinho, João Mário, se quiser jogar nesta posição", argumentou o treinador do Sporting, realçando no entanto que: "Renato será um jogador de muito futuro." Já sobre a exibição de Ronaldo o técnico leonino salientou que Cristiano Ronaldo deve adaptar-se à ideia de jogar como ponta de lança. "Cristiano parece estar bem. Não sei se a 100 por cento, vendo o primeiro jogo parecia estar normal. O seu jogo, como avançado, é diferente de como joga no Real Madrid e também está numa idade perfeita para se acostumar a essa posição. Ronaldo tem que se adaptar à ideia de jogo da nossa Seleção, que é distinta da que tem no Real Madrid. Para mim, é um bom momento para esta alteração na sua carreira como jogador porque no futuro, vai ser um avançado puro e não andará pelas alas. Se se adaptar na segunda partida vai ser melhor."

Etiquetas: ,