ABC vence campeonato de Andebol; Benfica desperdiçou vantagem

Vitória incrível e temporada épica da equipa de Carlos Resende, que, mesmo com um orçamento inferior aos dos rivais, junta o campeonato à Supertaça e Taça Challenge; Pedro Seabra, Nuno Grilo e Hugo Tavares quase que se multiplicaram nesta fase final, de maneira a atenuar o menor n.º de opções; Já as águias vão ficar a lamentar terem perdido uma vantagem de 27-23 já perto do fim, e agravam assim um ano pouco positivo ao nível das modalidades, com as derrotas também no Basquetebol e Voleibol (o Hóquei foi a excepção). 

O ABC sagrou-se campeão nacional de Andebol ao bater, no prolongamento, o Benfica, no jogo 5 do playoff, por 32-30. A partida, que culminou no 13.º título dos bracarenses (o 1.º desde 2006-07), iniciou-se a um ritmo elevado, e com os ataques a prevalecerem sobre as defesas (sete golos em menos de cinco minutos), chegando o ABC a um parcial de 5-3, altura em que sofreu a primeira exclusão da partida. O Benfica, que se apresentou sem Borragan e viu Davide Carvalho sair cedo por lesão, aproveitou este período para voltar a empatar a partida, desta vez a cinco. Aos 17 minutos o Benfica passa pela primeira vez para a frente, aos 7-8, e assente num 6x0 pressionante e agressiva, alcançou a maior diferença até então, aos 9-12. O encontro voltou ao ritmo de golos em ambas as balizas, e chegou ao intervalo com 13-16 favorável ao Benfica, após o ABC falhar um livre de sete metros. O segundo tempo começou com precipitações de parte a parte no ataque, mas com o Benfica a manter a vantagem, fruto da maior frescura física, devido à rotatividade dos seus jogadores, sendo que o conjunto minhoto nunca conseguiu transformar em contra-ataques as (poucas) boas acções defensivas. Mas quando o clube da Luz parecia ter o jogo ganho (liderou muito tempo por 3 e perto do fim vencia por 27-23), o ABC mudou para uma defesa a campo inteiro, e aí os encarnados claudicaram, acumulando falhas técnicas e permitindo aí sim as transições rápidas dos bracarenses, que num último assomo chegaram ao empate a 28 a vinte segundos do fim. No prolongamento o Benfica, completamente bloqueado, já não teve forças para contrariar o maior caudal do ABC.

Etiquetas: ,