Cristiano Ronaldo, o "papa recordes"; Léo reforça Sporting; D. Rose nos Knicks

Colectivamente a tarde de Portugal foi para esquecer (a selecção das quinas esteve por três vezes fora da competição), mas a nível individual não podia ter corrido melhor a Cristiano Ronaldo. O craque português finalmente apareceu na prova e estabeleceu uma marca difícil de igualar. Com o golo de calcanhar frente à Hungria, CR7 tornou-se no primeiro jogador da história a marcar em 4 fases finais de Campeonatos da Europa, desempatando com o registo de Jurgen Klinsmann (o alemão marcou em três europeus). Para além disso, o português marcou na sua 7ª presença em fases finais de euros/mundiais, superando também o registo de Jurgen Klinsmann (Euros 1988, 1992 e 1996 e Mundiais 1990, 1994 e 1998) e Miroslav Klose (Mundiais 2002, 2006, 2010 e 2014 e Euros 2008 e 2012). No que concerne a golos em Europeus, Cristiano Ronaldo chegou ao 8º golo da sua conta pessoal e subiu ao segundo lugar da hierarquia, faltando apenas superar os 9 golos de Michel Platini. O jogador mais internacional de sempre da selecção e com mais jogos disputados em Campeonatos da Europa chegou também à marca dos 60 golos internacionais. O jogador nascido na Madeira é o 7º goleador europeu em partidas de selecções, apenas superado por Puskas (84 golos), Kocsis (75 golos), Klose (71 golos), Gerd Muller (68 golos), Robbie Keane (67 golos) e Zlatan Ibrahimovic (62 golos).

É considerado o 4.º melhor do Mundo e em 2015 foi o o melhor marcador da UEFA Futsal Cup e o homem do jogo da final, frente ao Barcelona - Léo da Rosa Mendonça, mais conhecido por Léo Jaraguá, é oficialmente reforço da equipa de Futsal do Sporting, chegando a Alvalade proveniente do Kairat por um ano de empréstimo, vínculo que poderá ser prolongado. Léo, ala/fixo de 29 anos, naturalizou-se cazaque para poder actuar pela selecção daquele país, pela qual conquistou o 3.º lugar no último Campeonato da Europa.

Quem fica a ganhar? - Em vésperas de draft, as equipas da NBA começam a movimentar-se no mercado e já com algum estrondo. Os New York Knicks contrataram Derrick Rose, num negócio que envolveu cinco jogadores. No sentido inverso seguem Jose Calderon, Robin Lopez e Jerian Grant. A equipa de New York, agora sob comando de Jeff Hornacek, consegue finalmente um grande nome para juntar a Carmelo, mas as constantes lesões têm impedido Rose de jogar ao nível do MVP que já foi. Quanto a Chicago, era um desfecho esperado, e dificilmente conseguiriam melhor; porém Calderon está longe de ser o exigível a um candidato (fraco na defesa) e Lopez está longe de ter a qualidade de Gasol ou Noah; Já Utah, Indiana e Atlanta fizeram um negócio a três, que enviou George Hill para os Jazz, Jeff Teague (que jogou num liceu de Indiana) para os Pacers e a 12ª escolha de 2016 para os Hawks. A equipa de Utah, que descartou Burke e tem Exum de fora, consegue um potencial titular e um claro upgrade na posição; Indiana fica com um base marcador de pontos que alivia o fardo de Paul George, e Atlanta resolve um problema pendente, e promove Schröder a titular. Resta saber se prescindem também de Horford, agente livre, promovendo uma mini-revolução.

Etiquetas: , , ,