Barra não quis nada com a França; Albânia fica 3 dias a ver jogos pela TV

Ponto final no grupo A do Euro'2016. A França segurou o 1.º lugar com 7 pontos, sendo que a Suíça com 5 também se qualificou. Já a Albânia, que conseguiu a 1.ª vitória em Europeus, chegou aos 3 e fica agora à espera até quarta-feira a ver se é um dos melhores terceiros. A Roménia por sua vez junta-se à Ucrânia nas equipas já eliminadas.

Suíça 0-0 França - O nulo agradou aos 2 conjuntos, mas a França, que realizou a melhor exibição até ao momento, merecia mais. A selecção anfitriã, que teve 5 novidades no 11 (Pogba, Cabaye, Sissokho, Griezmann e Gignac) começou logo a criar perigo com Pogba em destaque, tendo o jogador da Juve, nos primeiros 17 minutos, estado por 3 vezes perto do golo (a barra e Sommer impediram que o jogador da Juve festejasse). Até final da 1.ª parte, os franceses continuaram por cima, mas criando menos oportunidades claras. No 2.º tempo, a Suíça começou por ter mais bola, mas as melhores chances eram franceses, com Griezmann a obrigar Sommer a intervir e o recém-entrado Payet, após jogada fantástica de Sissoko, a rematar à barra. Na parte final, as equipas contentaram-se com o nulo e pouca emoção houve, seguindo franceses e suíços para os oitavos. Destaques: Deschamps optou por poupar nomes como Kanté, Matuidi, Payet ou Giroud, e o grande destaque acabou por Pogba, que na primeira parte apareceu por diversas vezes com qualidade, não marcando devido a algum azar (já Griezmann voltou a estar abaixo do que se pede a um jogador com o seu estatuto). A Suíça por sua vez voltou a apresentar-se tímida e pouco agressiva com bola (Embolo e Shaquiri não apareceram), sendo que Sommer, apesar de algumas hesitações nas saídas, voltou a ser decisivo.

Roménia 0-1 Albânia (Sadiku 43') - Dia histórico para os albaneses, que demonstraram que a organização consegue superar a diferença de valia individual. A Roménia até entrou melhor, Stancu esteve perto de marcar logo a abrir (Alibec também ameaçou com um bom remate) mas foi a Albânia a desperdiçar a 1.ª oportunidade clara com Lenjani, numa transição, de baliza aberta a atirar por cima. O lance despertou os albaneses e, já depois de Memushaj ter perdoado uma boa oportunidade, Sadiku de cabeça fez mesmo o 1-0. No 2.º tempo a Roménia, mais em esforço do que com critério, tentou chegar ao empate, ainda acertou na barra, mas a verdade é que nunca testou verdadeiramente Berisha, sendo que a Albânia na fase final até podia ter ampliado. Destaques: Memushaj encheu o campo com bola, sempre a definir bem no momento da posse e a fazer a diferença nos lances de transição, mas foi o colectivo (a equipa esteve sempre muito organizada) a ser a mais-valia (faltou na frente mais alguma qualidade para aproveitar os desequilíbrios. Na Roménia foi o contrário, com a maior parte dos jogadores a tentar resolver de maneira individual, e quase sempre mal. Para complicar, o guardião Tătărușanu somou uma má exibição, nunca dando confiança ao sector defensivo.

Etiquetas: ,