As medidas extremas de uma nação em Desespero

Na passada sexta-feira, dia 17 de junho, “Hooligans” Croatas atiraram tochas e petardos para o relvado, quando o jogo da sua seleção, que até estava em vantagem frente à República Checa, caminhava para o fim. Este ato levou a uma crítica generalizada a esses mesmos adeptos, acusando-os de estarem a estragar o futebol e a por em causa o futuro da sua própria seleção na prova.

No entanto, o verdadeiro motivo destes atos não passa por irresponsabilidade ou por uma taxa de álcool no sangue superior ao admissível. Passa sim por um motivo forte e urgente, que devia ser da preocupação da comunidade futebolística em geral.

Os adeptos Croatas, em quase toda a sua extensão, estão descontentes com a sua Federação de Futebol, acusando-a de ser corrupta e desleal. Estes adeptos estão em “guerra” há vários anos com dois dos principais membros da Federação: Zdravko Mamic, diretor da Federação Croata de Futebol e do Dinamo Zagreb e Davor Suker, o Presidente Formal da Federação Croata de Futebol e membro do Comité Executivo da UEFA.

Zdravko Mamic vem sendo acusado repetidamente ao longo dos anos de formular contratos ilegais, subornar árbitros, fuga ao fisco e interferência nas decisões da Seleção Nacional de Futebol. Foram inclusive divulgadas algumas fotos de Mamic a dar instruções a Ante Cacic, selecionador da Croácia, antes do jogo com a República Checa.

Mamic é ainda suspeito de assinar contratos maliciosos com potenciais “estrelas” que surgiam na academia do Dinamo Zagreb. Mamic condicionava esses jogadores, ameaçando que estes só teriam uma oportunidade na primeira equipa assinando um contrato onde cediam entre 20% a 50% do seu salário como futebolistas a este senhor, até ao final das suas carreiras. Jogadores como Eduardo ou Modric encontram-se atualmente nesta situação dramática. Além disso, jogadores como Lovren, que seriam titulares “de caras” nesta seleção, vêm-se fora das escolhas do seu selecionador devido a não pactuarem com esta corrupção, rejeitando esses contratos de Mamic.

A luta contra Mamic e Suker, o seu braço direito, tem já vários contornos. Contudo, estes estão rodeados de pessoas poderosas e com grande influência no panorama nacional e internacional, conseguindo assim arranjar sempre uma janela para escaparem à condenação.

Esta incapacidade de fazer algo contra a corrupção Croata levou estes adeptos a fazerem aquilo que toda a gente viu e, consequentemente condenou. Mas poucos sabem os verdadeiros motivos para estes atos extremos de uma nação em desespero.

A verdade é que, embora considere estes atos reprováveis, estes atos tiveram impacto e é possível ver agora em vários fóruns de futebol testemunhos crescentes desta realidade da Federação Croata.

Concluindo, a corrupção é um mal constante, que põe em causa toda a verdade desportiva. Não fiquemos indiferentes a ela e olhemos a realidade como ela merece ser olhada. Estes adeptos não são violentos nem procuram causar o caos e a calamidade injustificada. Estes adeptos são sim fiéis à sua nação, querendo ver o seu futebol são e salvo das mãos de quem vê no futebol uma forma de gerar quantias absurdas, arruinando aos poucos aquela que muitos vêm como a forma de arte mais linda de todas.

Visão do Leitor (perceba melhor como pode colaborar com o VM aqui!): João Mota

Etiquetas: ,