Portugal entra a golear (José Gomes bisou, Dalot, Miguel Luís e Gedson deram nas vistas); Newcastle anuncia duas saídas

Uma exibição dominante, mas que dificilmente serve de barómetro para o que resta da competição. Do outro lado estava um anfitrião muito limitado, que raramente dificultou a construção de Portugal, para além de cometer erros demasiado amadores a este nível. Ainda assim, e num 11 com apenas uma surpresa (Gedson surgiu no lugar habitualmente ocupado por Quina), destaque para as exibições de José Gomes (boa entrada no torneio com 2 golos, apesar de não dar muito ao jogo fora do seu raio de acção), Miguel Luís e Gedson Fernandes (é certo que a oposição não é a melhor, mas foram decisivos, especialmente a acelerar o jogo, aparecendo também na área facilmente), para além de Diogo Dalot (a sua exibição cingiu-se ao momento ofensivo e aí esteve melhor que o lateral contrário, demonstrando uma disponibilidade física muito forte no escalão, algo que aliado à qualidade técnica lhe dá outra confiança). Por outro lado, e apesar de não ter havido individualidades com pouco rendimento, João Filipe não teve um jogo particularmente feliz (é notória a qualidade técnica e criatividade, mas os timings de soltar a bola falharam), à semelhança de Mesaque Dju que foi claramente o jogador com menos impacto. Mais atrás, exibições sem sobressaltos para a dupla de centrais e guarda-redes, nunca sendo pressionados em construção ou colocados à prova em situações defensivas.

Portugal entrou da melhor maneira no Europeu sub-17 ao golear o Azerbaijão, por 5-0. Frente à selecção anfitriã os lusos demonstraram desde cedo que eram superiores e aos 25 minutos já venciam por 3-0. José Gomes (com um golo de cabeça e outro a aproveitar um erro da defensiva contrária) bisou e Asadov marcou na própria baliza. Até final da 1.ª parte Portugal teve mais 3 oportunidades claras para ampliar o marcador mas só o conseguiu fazer no principio da 2.ª parte, com Miguel Luís a apontar um golaço (remate ao ângulo fora da área). Ainda faltavam 24 minutos para jogar, no entanto o conjunto de Hélio Sousa, que aproveitou para poupar os elementos mais importantes (Miguel Luís, José Gomes e Mesaque), só marcou mais 1 golo, por intermédio de Gedson Fernandes, que confirmou a 'manita' com um tiraço fora da área. Com esta vitória Portugal assumiu a liderança do grupo A, com os mesmos 3 pontos da Bélgica, que derrotou a Escócia, por 2-0. Hélio alinhou com: Diogo Costa; Diogo Dalot, Diogo Queirós (Cap.), Diogo Leite, Rúben Vinagre; Florentino, Gedson Fernandes, Miguel Luís, João Filipe, Mesaque Dju, e José Gomes.

Obertan chegou a ganhar o rótulo de "novo Ronaldo" quando apareceu no Man Utd - O Newcastle anunciou a saída por “mútuo acordo”, com efeitos imediatos, dos franceses Gabriel Obertan e Sylvain Marveaux. Tanto o extremo como médio estavam em final de contrato e como não contavam para Benítez foram já "despachados".

Etiquetas: ,