Jesus: «Perdi os 3 melhores jogadores»; Não fui contactado pelo Porto»; «Sporting precisa de vender atletas por 30 ME»; «As boas fornadas da formação já vem de outros tempos»; «Gauld vai fazer a pré-época»; «Barcos continua»; «Gaitán fazia coisas com a bola que eu lhe dizia para fazer mais devagar porque os colegas não acompanhavam»; «Sanches fisicamente é fora do normal»

Jorge Jesus deu esta noite uma entrevista à SIC Notícias onde abordou quase tudo. O treinador do Sporting falou da renovação, fez um balanço da época, reconheceu que a perda de Carrillo foi decisiva, deu algumas indicações sobre o futuro dos leões, dando a entender que a saída de Slimani é inevitável já que o clube precisa de vender, até realçou que a formação leonina ainda vive do que foi feito no tempo das outras direcções, tendo perdido terreno para os rivais, e ainda fez uma referência a Gaitán e Renato Sanches. 

Principais destaques da entrevista:
Carrillo - "A perda dele foi determinante. O Sporting entra no campeonato sem os seus três melhores jogadores: Carrillo, Nani e a lesão do William. Eu fui arranjando soluções e o mercado de Inverno foi importante. A equipa que termina o campeonato, só tinha 4 jogadores da época passada. É nessas alturas que se vê quem é bom treinador. Quando se tem de mudar tudo. Se eu chegar ao Barcelona com tudo certinho é fácil, mas se chegar ao Real Madrid e tiver de mudar tudo tenho de ser bom."
Renovação - "A motivação foi o projeto desportivo. Não vou discutir as minhas condições contratuais. Para aceitar mais um ano, as coisas têm de ser como são. No fundo, não vou discutir as minhas condições salariais. Não é só o fator financeiro que aqui está em causa".
FC Porto - "Nunca ninguém me contactou. Nem o presidente do FC Porto [Jorge Nuno Pinto da Costa], nem ninguém da estrutura portista. Isto é uma notícia normal no final de cada época, o meu nome aparece sempre como possibilidade para o FC Porto. Tem um excelente treinador, um presidente que fez história no futebol português e tem também uma final [da Taça de Portugal] muito importante amanhã, por isso não vamos colocar aqui situações. Ninguém me contactou".
Slimani - "Gostava que não saísse. Considero que era importante ele ficar. Mas sei que é importante o Sporting vender jogadores por 30 milhões. Um jogador como Slimani por 30 milhões para os ingleses é dado".
Gauld - "É um miúdo que não se conseguiu afirmar. Ele teve uma lesão complicada. Foi operado, mas vai fazer a pré-temporada connosco. Tem muito potencial. Temos miúdos com muito talento. Jogadores como o Palhinha ou como o Iuri. O Wallysson vai ser operado".
Formação - "O Sporting tem um historial muito grande pela sua formação, mas atenção: as fornadas têm sido muito boas mas elas são contabilizadas neste ano mas o produto vem de há cinco anos [do tempo de outras direcções]. O Sporting tem de começar a pensar que hoje os nossos rivais já são tão fortes ou se calhar mais fortes do que nós. O presidente tem consciência de que é preciso investir na academia e vai tentar fazer isso".
Téo - "Houve dois jogos decisivos. Em Guimarães, onde o guarda-redes do Vitória fez a melhor exibição da vida dele e depois houve o jogo com o Benfica onde podíamos ter empatado mas acabamos por perder. Esse é um período onde o Teo esteve fora da equipa e tivemos de utilizar processos diferentes".
Barcos - "Entrou com o comboio a meio, com o Teo e o Slimani a fazer golos e por isso era difícil. Mas é para continuar. O Barcos e o Alan Ruiz [reforço do Sporting] podem ser a dupla como já foram no Grémio".
Bryan Ruiz - "O Bryan não é só um senhor a jogar. É um exemplo, é um senhor em tudo. Tem tudo para ser um capitão e o Sporting teve muita sorte, não só no Bryan, como no Coates e até no próprio Barcos. Excelentes profissionais".
Montero - "Era um jogador que ajudava. Mas que tinha propostas muito boas da China e sofria muita pressão. E eu tive de abrir a mão. Eu sabia que tinha soluções e apostei no Bryan Ruiz. Desportivamente achei que não ia prejudicar e financeiramente foi muito positivo. Ele não tinha a cabeça cá".
Coates/Semedo - "O Coates foi um achado, já quando estava no Benfica estava referenciado. Semedo? Em Janeiro adquirimos o Schelloto. O Rúben vi que tinha muito potencial. Na pré-temporada nunca o meti a central e disse-lhe porquê. Disse que o ia emprestar e que se ele estivesse bem em janeiro o ia buscar".
Gaitán - "É um jogador fora de série. Ele fazia coisas com a bola que eu lhe dizia para fazer mais devagar porque os colegas não acompanhavam. Claro que é bom ser elogiado por ele. Se alguém que sabe das qualidades de um treinador são os jogadores. Para o Gaitán dizer isto é preciso ter coragem".
Renato Sanches - "Estive seis anos no Benfica, quando lá cheguei o Renato era juvenil. Nos meus últimos anos foi-se afirmando nos juniores, na equipa B...é um miúdo com uma condição física fora do normal e com uma qualidade técnica também muito boa. Vai melhorar o seu jogo com a experiência. Se acredito que ele vai triunfar no Bayern? Acredito, mas a evolução do jogador também passa pelo treinador"

Etiquetas: