Busquets fica com cláusula de 200 ME; Penguins e Sharks discutem Stanley Cup; Nibali vence no Giro, Kruijswijk caiu, Zakarin abandonou, Chaves é o novo líder

Este novo vínculo não só afasta o melhor médio defensivo da actualidade do PSG e City como o deve prender até ao final da carreira ao campeão espanhol.

O FC Barcelona anunciou o prolongamento do contrato de Sergio Busquets para as próximas cinco temporadas, com uma cláusula de rescisão no valor de 200 milhões de euros. O contrato do internacional espanhol inclui uma opção de prorrogação por mais duas épocas, ou seja, até junho de 2023, mediante o número de partidas que dispute até ao momento dessa cláusula. Busquets, de 28 anos, é indiscutível no Barça há 8 anos, tendo conquistado 6 campeonatos e 3 Champions.

No Este a série entre Penguins e Lightning foi apenas decidida “negra” – Estão encontrados os finalistas da Stanley Cup, com os Pittsburgh Penguins a marcarem encontro com os San Jose Sharks. Na Conferência Este, a formação de Tampa Bay teve a eliminatória na mão (estavam a liderar 3-2 e tiveram o jogo 6 em casa), mas permitiram a recuperação dos Penguins, que venceram o jogo 7 em casa por 2-1, com Bryan Rust a ser o herói (Murray também foi importante na baliza) com 2 golos apontados. No Oeste, os Sharks foram a melhor equipa, derrotando os St. Louis Blues por 4-2, com um triunfo esclarecedor (5-2) no último jogo. O primeiro encontro da final disputa-se na madrugada da próxima segunda-feira, com a formação de Pittsburgh a ter o factor casa do seu lado.

Kruijswijk caiu, desgastou-se a tentar recuperar e acabou por perder a rosa, quando parecia ser o mais forte; Chaves é agora o alvo a abater, mas a etapa de amanhã promete (ainda há 4 candidatos à rosa e o colombiano não pareceu estar a topo); Zakarin, que tinha tudo para fazer Top 5, abandonou devido a uma queda - Golpe de teatro no Giro! Nibali, que parecia fora da luta, venceu a 19.ª etapa, num dia em que Steven Kruijswijk perdeu a rosa para Esteban Chaves. A jornada até parecia controlada por Kruijswijk, que na subida ao Colle Dell'Agnello controlou os principais adversários, o problema é que mal iniciou a descida, quando seguia com Nibali e Chaves, caiu, ao ir, a grande velocidade, contra um muro de neve, e tudo mudou (nessa descida do Colle Dell'Agnello Zakarin também teve um queda e foi forçado a abandonar). Chaves e Nibali, que tinham companheiros de equipa na frente, ganharam tempo, o camisola rosa, que estava sem equipa, desgastou-se muito, nunca conseguiu recuperar e na última subida nem o ritmo de ciclistas como Jungels conseguiu acompanhar. Aproveitou Nibali que ia mais à frente no grupo de Chaves, para atacar e chegar isolado, com Nieve a fazer 2.º e Chaves a ser 3.º, apesar de ter demonstrado dificuldades. nos últimos km's e ter perdido 50 segundos para o Tubarão. Na geral Chaves é agora o líder com menos 44 segundos que Nibali (o italiano começou a etapa a quase 5 minutos da rosa e agora está com tudo para vencer). Já Kruijswijk (que parecia ter o Giro na mão) passou para 3.º a 1'05", enquanto Valverde (que fraquejou logo na subida ao Colle Dell'Agnello) está em 4.º a 1'48".

Etiquetas: , ,