Lass Diarra também falha Euro'2016; Benfica com prejuízo de 9,4 milhões

Tendo em conta a época que realizou, tinha tudo para ser o titular no meio campo. Assim passa a ser uma "luta" entre Kanté e Cabaye pelo lugar no trio de médios ao lado de Matuidi e Pogba.

As más noticias não param no seio da selecção francesa. Depois de Mathieu, Varane, Zouma ou Laporte, desta vez foi Lass Diarra a sofrer uma lesão que o impede de disputar o Euro'2016. O médio do Marselha, uma das grandes sensações da época no futebol europeu, foi substituído na convocatória da França por Morgan Schneiderlin, que esta temporada desiludiu no Man Utd.

Encarnados justificam esta diferença com o facto de não terem vendido em Janeiro ao contrário do que aconteceu em 2015 (a venda de Renato ainda não está incluída nestas contas) - A SAD do Benfica divulgou à CMVM um resultado líquido negativo de 9,4 milhões de euros no terceiro trimestre de 2015/16, o que contrasta com um lucro de 14 milhões nos mesmos meses da época transata. O relatório refere que "os rendimentos operacionais do Grupo no final do terceiro trimestre de 2015/2016 ascendem a 95,4 milhões de euros, o que representa um acréscimo de 22,7% face ao período homólogo. Esta variação é essencialmente explicada pelo desempenho desportivo na Liga dos Campeões, cujos prémios distribuídos pela UEFA reconhecidos até 31 de Março de 2016 representam cerca de 30 milhões de euros, face aos 14,5 milhões de euros apresentados no período homólogo. De referir que este valor não tem em consideração o prémio de passagem aos quartos-de-final da prova, dado que os dois jogos com o Bayern Munique só se realizaram no mês de Abril e, por esse motivo, os rendimentos associados a essa eliminatória só serão reconhecidos no quatro trimestre do exercício". Já "os gastos operacionais da Benfica SAD neste período de nove meses ascendem a 83,2 milhões de euros, o que significa um acréscimo de 7,2% face ao período homólogo. No relatório pode ainda ler-se que "o resultado operacional (incluindo os direitos de atletas) ascende a um montante positivo de 4,2 milhões de euros, sem "o ganho obtido com a transferência do atleta Renato Sanches para o Bayern Munique; já o activo consolidado ascende a um montante de 419,8 milhões de euros, o que representa um decréscimo de 2,4% face a 30 de Junho de 2015, principalmente justificado pelo recuo dos saldos de clientes em cerca de 36,9 milhões de euros, compensado parcialmente pelo aumento dos activos intangíveis em 14,1 milhões de euros, face aos investimentos realizados em direitos de atletas.

Etiquetas: ,