Mourinho é o novo treinador do Manchester United

É talvez o maior desafio na carreira de Mou desde que saiu do FC Porto. Em 1.º lugar o português agora não tem a cotação do passado, em 2.º este elenco dos Red Devils é claramente inferior ao do Chelsea (2004), Inter (2008), Real (2010) e novamente Chelsea (2013), o que irá obrigar a uma forte investida no mercado e se dinheiro não é problema, o facto do clube não estar na Champions e dos principais craques já estarem em equipas de topo pode ser um obstáculo. A juntar a isto há a menor receptividade. Ao contrário do que aconteceu no Real e principalmente Chelsea a chegada do português está longe de ser consensual em Manchester. Pela sua postura e principalmente política, é que Van Gaal recuperou a aposta nos jogadores da formação, algo que faz parte da essência do conjunto inglês, e os adeptos temem que esse ciclo seja interrompido. Por outro lado há uma facção que pretendia que Giggs fosse já a aposta para treinador principal. A juntar a isto tudo há o factor concorrência, é que City, Arsenal, Tottenham, Liverpool e Chelsea na teoria vão estar ainda mais fortes em 2016-17.

Está confirmado! Como se esperava (já se sabia desde Janeiro), José Mourinho vai orientar o Manchester United a partir de 2016-17. O treinador português vinculou-se aos 'red devils' até 2019 a troco de 15 milhões de euros por época. Além do salário o Special One queria um projeto em que pudesse voltar a lutar por títulos importantes, como a liga inglesa e a Champions. E o Manchester United acedeu, colocando à disposição do ex-Chelsea 350 milhões de euros para reforços. Campeão pelo FC Porto, Chelsea, Inter de Milão e Real Madrid, José Mourinho substitui van Gaal, que foi despedido esta semana depois de duas temporadas em que só venceu a Taça de Inglaterra. O treinador português, de 53 anos, estava sem trabalhar desde Dezembro, quando foi demitido do comando técnico do Chelsea, sete meses depois de ter sido campeão, sendo que o Man Utd é o 7.º clube diferente que orienta, depois de Benfica, U. Leiria, FC Porto, Chelsea, Inter e Real Madrid.

Etiquetas: