Benfica conquista Liga Europeia; Man Utd-Bournemouth cancelado devido a ameaça de bomba; Verstappen é o mais novo de sempre a vencer na F1

Carlos Nicolia fez a diferença na 2.ª parte ao estar nos 3 golos; Oliveirense, que foi para o intervalo a vencer, queixou-se da arbitragem (3 jogadores viram o cartão azul), com Tó Neves a dizer que tinha vergonha "da minha modalidade".

O Benfica venceu pela 2.ª vez a Liga Europeia, principal troféu no Hóquei em Patins, ao derrotar na final a Oliveirense, por 5-3. A jogar em casa o bicampeão nacional chegou à vantagem por intermédio de Diogo Rafael, mas João Sousa empatou pouco depois. Diogo Rafael voltou a colocar as águias na frente, mas Caio empatu no minuto seguinte e depois foi João Souto, a principal figura na 1.ª parte, a consumar a reviravolta. Ao intervalo o 3-2 premiava a qualidade da Oliveirense e castigava os 2 guarda-redes, que pareceram mal batidos. No entanto, na 2.ª parte tudo mudou. Nicolia abriu o livro, fez o 3-3. E depois deu-se o caso do jogo. Ricardo Barreiros viu o cartão azul e João Souto por protestos foi igualmente admoestado, deixando a Oliveirense só com 2 jogadores de campo. Com isso o Benfica aproveitou para fazer o 4-3, pelo inevitável Nicolia. Sendo que o argentino ainda completou o hattrick, numa fase em que Caio também tinha visto o cartão azul.

A Premier League acaba da pior maneira - O duelo entre o Manchester United e o Bournemouth foi cancelado devido a um "pacote suspeito", que levou à evacuação de emergência de duas bancadas. A pedido das autoridades, e devido à ameaça de bomba, os adeptos abandonaram as bancadas do estádio, antes do jogo começar, e os jogadores foram levados pelo túnel do estádio. Ainda não há data para a realização do jogo.

Prova ficou marcada pelo abandono de Hamilton e Rosberg (ambos da Mercedes), que chocaram na quarta curva da primeira volta - Max Verstappen entrou na história a F1 ao vencer o GP de Espanha com apenas 18 anos e 227 dias. O holandês, que fez a sua primeira corrida pela Red Bull, é o mais jovem de sempre a vencer na F1 e por larga margem, tendo batido Vettel, que venceu o GP de Itália, em 2011, aos 21 anos e 73 dias. Kimi Raikkonen e Sebastien Vettel, ambos da Ferrari, completaram o pódio. 

Etiquetas: ,