Avançado do Porto na Copa América; Curry marca 40 no regresso; Heat empatam

Para integrar o plantel principal? Pinto da Costa já prometeu fazer desta equipa B, que venceu a II Liga, uma espécie de base para o futuro, integrando vários jogadores na primeira equipa. No entanto, no principio de Janeiro também tinha afirmado que André Silva, com a saída de Osvaldo, ia ser o n.º 2, depois de Aboubakar, e acabou por, passado umas semanas, contratar mais 2 avançados: Marega e Suk.

Ismael Díaz, avançado da equipa B do FC Porto, foi convocado pelo selecionador do Panamá para a Copa América, que se disputa de 03 a 26 de junho, nos Estados Unidos. Com 18 anos, o "Hulk" esteve em grande destaque nos azuis e brancos, contando 36 jogos e 13 golos na Liga 2, tendo sido ainda utilizado uma vez na equipa principal, diante do Famalicão, para a Taça da Liga. Díaz é um dos três jogadores a atuar na Europa chamado pelo treinador Hernán Darío Gómez, juntamente com Éric Davis, dos eslovacos do DAC, e Abdiel Arroyo, dos croatas do RNK Split.

Curry é o 1.º jogador a marcar 17 pontos no OT; 3.º prolongamento (em 4 jogos) entre Heat e Raptors - Golden State venceu em Portland por 132-125, após prolongamento, e aumentou a vantagem na meia-final de conferência para 3-1. O jogo, que marcou o regresso de Curry, viu os anfitriões liderarem no primeiro tempo, mas os campeões foram recuperando e podiam ter mesmo fechado a partida, não fosse o lançamento falhado pelo MVP em cima do apito. Mas no OT, Curry apontou 17pt (record de pontos num tempo extra), mais que todos os Blazers juntos, e garantiu a vitória. Lillard (36pt) e McCollum (24pt) voltaram a impressionar, mas não resistiram ao poder combinado de Curry (40pt a partir do banco), Thompson (23pt) e Green (21pt, 7bl); Já em Miami, os Heat receberam e venceram os Toronto Raptors por 94-87, também com recurso a tempo extra, e empataram a série 2-2. Sem Valanciunas, os canadianos voltaram a ver os seus bases vacilarem (DeRozan e Lowry concretizaram 6 tiros em 28 lançamentos), e viram Wade apontar 30pt. Mesmo assim, Toronto teve possibilidades de vencer, mas desperdiçou as duas últimas posses no tempo regulamentar. No tempo extra, e já sem Lowry (excluído no quarto período com seis faltas), Miami não deu chances, aproveitando as benesses adversárias, que incluíram perdas de bola e uma bola concretizada no próprio cesto.

Etiquetas: ,