86 pontos não chegaram; Sporting goleia em Braga mas só deu para a vice-liderança; Ruiz bisou; Slimani e Teo também marcaram; Coates saiu lesionado; Gverreiros jogaram 65 minutos com 10

Sp. Braga 0-4 Sporting (Teo 20', Slimani 32', Bryan Ruíz 71' e 81')

Quando fazer a melhor pontuação de sempre (86 pontos) não chega. O Sporting goleou em Braga por 4-0, mas, apesar da demonstração de força, não só neste jogo como no campeonato, não conseguiu quebrar um jejum que dura há 14 anos. Jorge Jesus colocou a equipa a lutar até ao fim pelo campeonato, mas esta época acaba por se resumir à conquista da Supertaça. Quanto ao jogo de hoje, foi na senda daquilo que os leões fizeram neste final de campeonato, com uma exibição dominadora a nível colectivo e destaques individuais como Semedo, Schelotto ou Bryan Ruiz, que parece ter acertado com a finalização tarde de mais. Na equipa do Braga, claramente a pensar na final da Taça, a expulsão precoce de Arghus condicionou e a intenção ao longo da partida foi sempre minimizar os estragos.

O jogo foi praticamente de sentido único. Os leões entraram fortes, com Gelson a entrar para a vaga de Adrien (João Mário passou para o meio), mantendo a dinâmica dos últimos jogos. O primeiro golo surgiu após uma excelente jogada: João Mário descobriu Ruiz na esquerda e o costa-riquenho assistiu Teo Gutiérrez. Pouco depois, William apareceu em boa posição e sofreu falta de Arghus, que acabou por ser expulso por Hugo Miguel. Não tardou o segundo golo, novamente com assistência de Ruiz, desta vez para o cabeceamento de Slimani. Já na segunda parte e com tudo resolvido no campeonato, o Sporting não abrandou e somou mais dois golos, ambos da autoria de Bryan Ruiz, o homem do jogo. Primeiro Slimani retribuiu a assistência para o golo de pé direito do costa-riquenho e depois foi Schelotto a assistir para o bis.

Sporting - A equipa leonina terminou o campeonato em grande, mas momentos decisivos como o empate contra o Tondela em casa ou os desaires frente a Guimarães e Benfica custaram o campeonato. Depois da derrota frente ao rival os leões arrancaram para uma ponta final de luxo, com melhorias defensivas (este quarteto defensivo foi de facto o melhor na temporada verde e branca) e o regresso da dinâmica ofensiva do melhor Sporting. A goleada de hoje demonstra precisamente isso, com Rúben Semedo a excelente nível (a troca de Paulo Oliveira por Coates também não criou problemas) Schelotto a dar muita dimensão ofensiva e uma linha subida a jogar muito bem na antecipação. No meio campo, William Carvalho fez uma temporada em crescendo e em Braga deu mais uma prova disso mesmo, recuperando e saindo a jogar com critério. João Mário fez bem o papel que Adrien costuma desempenhar e foi o motor da equipa, combinando bem com Ruiz e Gelson, cada vez mais com capacidade para aparecer em zonas interiores. Teo fez mais um excelente jogo, recuando e participando na construção, e Slimani, naquele que poderá ter sido o último jogo de leão ao peito, fez um jogo ao nível do costume.

Braga - Já se previa que os minhotos fossem disputar este jogo a meio gás, e de facto a réplica não esteve à altura e o resultado é pesado. A equipa quase nunca teve capacidade de ter posse e a expulsão de Arghus dificultou imenso a tarefa. O objectivo pareceu sempre ser gerir esforços e evitar uma goleada, algo que acabou por acontecer. Houve poucos destaques positivos. Os laterais tiveram muitos problemas para travar a dinâmica leonina, Alef teve um jogo complicado, Rafa esteve muito apagado e Hassan batalhou sozinho na frente. 

Etiquetas: , ,