33: Uma mão na Taça

Na penúltima jornada do campeonato, o Benfica enfrentava a última partida fora de portas, sendo que um triunfo praticamente selaria o título. Os jogos na Madeira são tradicionalmente complicados para os três grandes e a expulsão de Renato Sanches (ainda no 1.º tempo) colocou os nervos da massa adepta encarnada em franja. No entanto, a superioridade era evidente e, apesar da inferioridade numérica, não se notou uma quebra na boa organização defensiva. Tal como foi hábito esta época, Mitroglou voltou a dizer presente, tendo Talisca colocado os adeptos em delírio já no segundo tempo. Estavam assim somados mais três pontos e colocada uma mão na taça. Por outro lado, o Sporting entrou em campo na véspera, naquela que pode ter sido a despedida de alguns elementos de Alvalade. Em face da ausência inesperada de João Mário, Gelson Martins foi a novidade no 11 e o jovem extremo ajudou a desmontar por completo qualquer estratégia que o V. Setúbal tivesse em mente neste encontro. Os leões voltaram a apresentar a habitual qualidade na circulação e uma dinâmica ofensiva muito interessante, chegando inclusive a assistir-se a momentos de puro brilhantismo. Teo voltou a facturar, Ruiz e Gelson bisaram numa manita que espelhou bem a diferença entre ambas as formações e que coloca o conjunto em Quim Machado em sobressalto até ao fim (quem diria). Por outro lado, Jorge Jesus viu Adrien levar um amarelo que o deixará de fora do duelo de Braga, sendo uma baixa de grande peso para a turma verde e branca. Por fim, o FC Porto foi a Vila do Conde sem Herrera e Danilo, mas com Layún, Marcano e André Silva no 11 e começou a perder, fruto de um golaço de Hélder Postiga. No entanto, com o decorrer dos minutos os azuis e brancos foram subindo de produção e deram a volta ao texto. Em relação aos restantes jogos, o Tondela foi a Paços de Ferreira golear e continua a sonhar com a permanência, enquanto que a Académica não foi além de um nulo com o Sp. Braga e não evitou o regresso ao segundo escalão 14 anos depois. No Bessa, Zé Manuel deu mais um triunfo diante do União, que também continua a lutar pela sobrevivência. Já o Nacional e o Belenenses empataram a duas bolas na Choupana, num confronto entre equipas já sem objectivos. Por fim, o V. Guimarães regressou aos triunfos diante do vizinho Moreirense e o Arouca confirmou a presença nas competições europeias ao empatar no Estoril.

Equipa da Jornada: Tondela – Os Beirões pareciam praticamente condenados quando Petit entrou no clube, mas a verdade é que nas últimas jornadas somaram importantes vitórias e nesta ronda deram uma grande demonstração de força ao derrotarem o Paços de Ferreira, um candidato à Europa, no seu reduto, por 4-1. Na última jornada, a turma de Petit recebe a já despromovida Académica, que lutará apenas pela honra, sabendo que um triunfo pode permitir a concretização do sonho. 

Equipa Desilusão: Marítimo – Os insulares não tinham nada a ganhar nesta partida, mas raramente conseguiram incomodar a defensiva encarnada, mesmo quando o Benfica se viu reduzido a dez elementos. Tendo em conta a dificuldade habitual dos grandes na Madeira nos últimos anos, parece claro que este Marítimo está longe desse nível e dificilmente conseguirá uma surpresa na final da Taça da Liga. 

Melhor 11 da 33.ª Jornada da 1ª Liga: Mika (Boavista), Maxi Pereira (FC Porto), Rui Correia (Nacional), Rúben Semedo (Sporting), Bruno César (Sporting), Fejsa (Benfica), Lucas Souza (Tondela), Gelson Martins (Sporting), Bryan Ruiz (Sporting), Nathan Júnior (Tondela), Henrique Dourado (V. Guimarães)

Jogador da Jornada: Lucas Souza (Tondela) – O brasileiro, que já tinha deixado boas indicações em Olhão, foi decisivo no triunfo do Tondela em Paços de Ferreira, bisando na partida em apenas dois minutos. Numa equipa muito inexperiente nestas andanças, o médio de 25 anos tem sido uma das principais peças e estes seus primeiros dois golos no campeonato foram cruciais numa bela demonstração de força da turma de Petit, sendo que por ter visto um cartão amarelo não poderá marcar presença na última jornada.

Jogador Desilusão: Raúl Gudiño (União da Madeira) - Os responsáveis do FC Porto acreditam bastante no potencial do mexicano, mas a verdade é que o jovem guardião não está a aproveitar da melhor maneira esta primeira presença na I Liga. Após alguns jogos em que já não tinha estado bem, voltou a sofrer um golo caricato no Bessa, um erro que custou uma derrota a uma formação que está claramente necessitada de pontos. Olhando para a primeira fase da temporada, parece claro que Norton de Matos terá saudades de André Moreira.

Jogador a Seguir: João Teixeira (V. Guimarães) - O médio emprestado pelo Benfica foi lançado na 2ª parte por Sérgio Conceição e contribuiu com um golo para o triunfo dos vimaranenses. Contudo, este empréstimo não correu da melhor maneira, visto que nunca conseguiu ser opção regular, pelo que, tendo já 22 anos, a próxima temporada terá de ser necessariamente de afirmação.

Rodrigo Ferreira

Etiquetas: