City diz presente em Paris; Conjunto de Pellegrini aproveitou noite negativa de Ibrahimovic para ganhar vantagem

Imagem: Daily Mail
PSG 2-2 City (Ibra 42' e Rabiot 59'; De Bruyne 38' e Fernandinho 72')

Mesmo com uma oferta de Fernando, um lance digno dos apanhados que ofereceu um golo a Ibrahimovic, o PSG não foi além de um empate a 2 com o Manchester City e está em desvantagem na eliminatória. O campeão francês, apesar do maior domínio, desperdiçou muitas oportunidades e os erros defensivos permitiram que os ingleses marcassem dois golos que podem vir a ser decisivos no desfecho da eliminatória. Com Ibra particularmente desinspirado (falhou um penalty, atirou ao poste e ainda perdoou isolado) e a ausência de Verratti, a equipa de Blanc perdeu duas das armas mais fortes do seu jogo e terá de suar para seguir em frente. O City, mais pragmático do que é habitual e com Fernandinho em bom plano no meio campo, surpreendeu pela boa organização e sacrifício colectivo e está em boa posição para conseguir uma passagem inédita às meias-finais. 

O jogo não fugiu àquilo que se esperava. O PSG teve sempre o controlo da posse de bola, mas nem sempre teve capacidade de criar jogadas de perigo para a baliza de Hart. O inglês esteve em destaque à passagem do quarto de hora, quando conseguiu travar de forma fantástica uma grande penalidade conquistada por David Luiz e batida por Ibrahimovic. A equipa francesa não desistiu de procurar o golo, mas o City foi mais eficaz e adiantou-se no marcador por intermédio de De Bruyne. Matuidi fez um passe errado no meio campo, Fernandinho conduziu pelo corredor central e o belga não deu hipóteses a Trapp. Pouco depois, um dos lances mais caricatos da Champions. Hart tentou sair a jogar com o Fernando, o brasileiro permitiu a aproximação de Ibra e...golo. O sueco pôs o pé quando o médio ex-FC Porto tentou o passe e a bola acabou na baliza. Já na segunda metade, Rabiot colocou pela primeira vez os parisienses na frente, após um pontapé de canto, mas uma má abordagem a meias entre Matuidi e Thiago Silva deixou a bola à frente de Fernandinho, que fez o 2-2. Até final, a turma de Blanc tentou, sem sucesso, voltar à vantagem, com o City a segurar um empate saboroso.

Destaques: 

O PSG continua a ter boas hipóteses de seguir em frente, mas complicou bastante a eliminatória. Já se sabe que a eficácia é fundamental em jogos deste nível e os franceses não estiveram à altura. Ibra acabou por ser o expoente máximo do desperdício, não só pela grande penalidade mas também por outros lances em que devia ter feito melhor. Ainda assim, não se pode tirar o mérito a Hart, provavelmente o homem do jogo. Do outro lado, o City conseguiu concretizar as oportunidades de que dispôs e os golos premeiam uma estratégia bem montada por Pellegrini na contenção do ataque francês. Com linhas muito próximas e um sacrifício colectivo que nem sempre se vê (Aguero, por exemplo, fez um jogo de grande abnegação), os citizens conseguiram bloquear elementos como Cavani, Di María ou Matuidi (jogo francamente mau, com culpas nos golos) e Aurier acabou por ser o principal foco de desequilíbrios. Fernandinho esteve especialmente bem, não só nas tarefas de pressão e recuperação mas também pela forma como se integrou ofensivamente. De Bruyne, mesmo estando a fazer apenas o segundo jogo depois da lesão, preencheu bem os espaços nas missões defensivas e demonstrou muito critério nas saídas para o ataque. 

Etiquetas: ,