Barcelona soma a 4.ª derrota nos últimos 5 jogos e já tem a companhia do Atlético; Real está só a 1 ponto

Continua a fase negra para os cules, fase essa que chegou na pior altura possível. Depois de 39 jogos sem perder, o conjunto de Luis Enrique soma a terceira derrota seguida (e a quarta nos últimos 5 jogos), e depois da eliminação na CL a liga está agora por um fio, sem a mínima margem de erro, já que o Atlético tem os mesmos pontos e o Real está a 1.

O pesadelo blaugrana continua. O Barcelona deu sequência à pior fase da temporada e foi derrotado em casa pelo Valência por 2-1, tendo agora os mesmos pontos que o Atlético de Madrid (ainda que siga na liderança dada a vantagem no confronto directo). Em nova noite negra para os culés, Neymar (que está num momento horrível, perdendo inúmeras bolas por jogo) e Suarez estiveram desastrados na finalização, de nada servindo a excelente segunda parte de Messi (que fez o golo 500 da sua carreira), muito devido a uma enorme exibição de Diego Alves, que se fartou de fazer grandes defesas.

Quanto ao desafio, começou com uma grande superioridade da equipa da casa, com uma velocidade e dinamismo que o Valência (com André Gomes titular) não conseguia parar, mas Neymar, Suarez e Messi iam-se deparando com um Diego Alves descomunal, que protagonizou diversas intervenções de grande nível. Com o passar dos minutos, os visitantes foram melhorando e já depois de Rodrigo ter estado perto do golo, aos 26' André Gomes combina com Siqueira que cruza, a bola bate em Rakitic e engana Bravo, dando vantagem no marcador à turma visitante. A partir daqui, os Ché foram melhores, tendo mais a bola e conseguido evitar que os catalães criassem tantas oportunidades como nos minutos iniciais. E esta boa fase dos visitantes culminou no aumentar da vantagem em cima do intervalo, num lance em que a bola passou por muitos jogadores numa longa circulação até chegar a Parejo à entrada da área, com o canterano do Real Madrid a servir Santi Mina que não desperdiçou e levou o encontro para o intervalo com uma diferença de 2 golos. Na segunda parte, o Barça entrou mais forte, com muita vontade e coração na tentativa de marcar, mas sem muita precisão e acerto na altura da definição das jogadas. Ainda assim, aos 63' Messi encontra Jordi Alba solto na ala e este devolve ao argentino, que de pé direito faz o golo número 500 da sua carreira e reduz a distância no marcador. Pouco depois, Rakitic, em excelente posição, rematou de pé esquerdo, mas Diego Alves voltou a fazer uma grande defesa. Nos últimos minutos, já com João Cancelo em campo, os Ché podiam ter sentenciado a partida, mas a má definição de alguns lances e a falta de pontaria de Paco Alcácer evitaram o terceiro tento dos visitantes, sendo que o Barça, mesmo em cima do final, teve uma grande ocasião por Piqué, mas o central, isolado, atirou para fora e os blaugrana saíram mesmo derrotados em casa.

Tudo corre bem aos colchoneros: nas meias da Champions, "em cima" do Barça na liga e com jogadores como Koke ou Torres num momento sublime - O Atlético de Madrid cumpriu a sua obrigação, ao vencer na recepção ao aflito Granada (com Ricardo Costa e Miguel Lopes de início, sendo que o lateral teve de sair lesionado) por 3-0. No Vicente Calderón, os colchoneros chegaram à vantagem logo aos 15', com Koke a disparar dentro da área para abrir o marcador, mas na primeira parte os andaluzes equilibraram muito o encontro, conseguindo ter bola e mesmo criar perigo, mas não conseguiram chegar ao golo e no segundo tempo a superioridade foi claramente local. Com efeito, aos 59' Koke (que está num grande momento, fartando-se de somar assistência) serve Torres (outro homem em excelente forma) para o 2-0 (quarto jogo consecutivo do espanhol a marcar), e aos 83' Correa, que tinha substituído Griezmann, fixa o resultado final.

Etiquetas: , ,