Baixa na Itália para o Euro'2016; Final Four da Liga Europeia na Luz; China reafirma a vontade em se converter numa potência futebolística até 2050

Oportunidade para o ainda juvenil Gianluigi Donnarumma, do AC Milan, fazer história.

Mattia Perin, do Génova, vai falhar o resto da época devido a lesão. O jovem guardião sofreu uma rutura do ligamento cruzado anterior do joelho e deve ficar afastado dos relvados cerca de 6 meses. Perin, apesar de ser suplente de Buffon ou Sirigu, por norma integra as convocatórias de Conte e também já esteve no Mundial'2014, mas assim fica impossibilitado de participar no Euro'2016.

Veremos se o factor casa será chave - O Comité Europeu de Hoquéi em Patins (CERH) anunciou que o Benfica vai receber a final four da Liga Europeia. Desta forma, o Pavilhão Fidelidade, com capacidade para 2.500 pessoas, acolherá a prova no fim de semana de 14 e 15 de maio, tendo batido as candidaturas dos italianos do Forte dei Marmi e da Oliveirense. Na competição participam Benfica, Oliveirense, Barcelona e Forte dei Marmi. No dia 14 de maio, os encarnados vão disputar um lugar na final frente ao Barcelona, enquanto a Oliveirense vai defrontar os italianos do Forte dei Marmi.

Vai conseguir? - O Governo chinês quer colocar a seleção de futebol entre "as melhores equipas do mundo até 2050", no âmbito de um plano para elevar a China ao estatuto de grande potência, já alcançado noutras modalidades. Aprovado pela Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, o organismo máximo chinês encarregado da planificação económica, o documento reafirma a vontade da China de ombrear com as melhores seleções do planeta. País mais populoso do planeta, com cerca de 1.375 milhões de habitantes, a China figura em 93.º no ‘ranking’ da FIFA. A primeira fase do plano prevê a abertura de 20.000 escolas de futebol até 2020 e que "mais de 30 milhões de estudantes do ensino primário e secundário pratiquem com frequência a modalidade". Neste campo, figuras e entidades portuguesas têm acompanhado o despertar da China. Lançada em Pequim na primavera de 2014, a Academia Luís Figo está já implantada em 14 cidades chinesas e emprega 60 treinadores portugueses. Entretanto, o Benfica abriu no ano passado a sua primeira academia de futebol no país e o Sporting anunciou a construção de outras 20 até 2018. A segunda fase do plano, que abarca o período entre 2021 e 2030, determina que a seleção de futebol feminino volte a ser uma das melhores do mundo - ficou em segundo lugar no Mundial de 1999 - e que a masculina seja uma das mais importantes da Ásia. Já entre 2030 e 2050, o país "irá lutar para se converter numa das melhores seleções do mundo", decreta o documento. Refletindo a ambição de Pequim para a modalidade, as 16 equipas que disputam a prova máxima do futebol chinês investiram este ano cerca de 331 milhões de euros na contratação de jogadores estrangeiros, mais 92% do que gastaram na temporada anterior. Em declarações à agência Lusa, o brasileiro Luiz Felipe Scolari, treinador do campeão chinês, Guangzhou Evergrande, afirmou na semana passada que a atual edição da Superliga chinesa "será a mais disputada de sempre", face à "qualidade das contratações e evolução dos jogadores chineses". No ano passado, o Guangzhou Evergrande, que este ano comprou o ex-avançado do FC Porto Jackson Martínez por 42 milhões de euros, venceu a Liga dos Campeões asiática pela segunda vez em três anos. Fonte: Agência Lusa

Etiquetas: ,