Ainda não foi desta, Ibrahimovic; Kevin de Bruyne coloca City nas meias-finais, Otamendi, Mangala e Fernando destacaram-se

Imagem: Daily Mail
Zlatan arrisca-se a terminar a carreira sem vencer a Champions - veremos se isso vai pesar na escolha do seu futuro clube. Mas o sueco nestes momentos também tem de fazer mais: depois de ter estado desastrado na 1.ª mão (até falhou um penalti) desta vez foi engolido por Mangala e Otamendi; Também ainda não é desta que o projecto milionário do PSG consegue a cereja no topo da bolo; Já os Citizens continuam a sua caminhada espectacular e hoje tiveram Hart (4,5 defesas importantes), Fernandinho e os ex-Porto, Otamendi, Mangala e Fernando (dominou o meio campo), em destaque.

Deu City no duelo de milionários. Depois do empate a 2 em Paris os Citizens derrotaram o PSG em casa, por 1-0, e carimbaram a passagem para as meias-finais da Liga dos Campeões. Aguero ainda desperdiçou um penalti na 1.ª parte mas no 2.º tempo Kevin de Bruyne, com um belo remate, garantiu o triunfo.

O encontro apesar de ter a presença de muitos artistas acabou por ter poucos pontos de interesse. o City, de maneira inteligente, geriu o jogo, dando uma posse consentida ao PSG e explorando as transições. E na 1.ª parte os parisienses apesar do domínio quase não levaram perigo à baliza de Hart, excepção para um bom livre de Ibrahimovic. Já o City ia castigando a débil defesa do campeão francês (Aurier jogou a central) e teve mesmo uma oportunidade clara, no entanto Aguero falhou um penalti. No 2.º tempo o PSG carregou mais na tentativa de chegar ao empate, ainda testou Hart em algumas situações, mas nunca deu a ideia de ter capacidade para dar a volta à eliminatória, aproveitou o City, que por intermédio de Kevin de Bruyne, com um belo remate à entrada da área chegou à vitória.

Man City - Exibição muito competente. O sector defensivo anulou quase por completo Ibrahimovic, Cavani e Di Maria e nunca permitiu ao PSG ter situações claras de golo (os lances de maior perigo dos parisienses surgem quase todas ou em situações de bola parada ou remates fora da área). No meio campo e na frente houve igualmente uma boa resposta de maneira a condicionar a fase de construção do adversário. A nível individual, os centrais Otamendi e Mangala estiveram impecáveis, bem como Fernando no meio campo, numa versão Polvo ao jeito do que tinha demonstrado no Porto. Na frente Aguero não lidou bem com a marcação de Thiago, mas Navas e Kevin de Bruyne foram sempre uma dor de cabeça para os defesas contrários.

PSG - Era favorito, tinha a vantagem do descanso, mas foi inferior. É certo que faltou Matuidi e Verratti, depois Motta ainda se lesionou perto do intervalo, mas esperava-se mais de uma equipa que já joga junta há alguns anos, tem muita qualidade individual, frescura e que tem a maior parte dos jogadores no topo da carreira. Di Maria no jogo em que era necessário fazer a diferença pouco apareceu, Ibrahimovic e Cavani também estiveram muito apagados, e apenas Rabiot conseguiu remar contra a maré. Na defesa Thiago Silva esteve imperial, mas Blanc mexeu em demasia neste sector e isso também não ajudou. O treinador dos parisienses começou com uma táctica de 3 centrais, em cima do intervalo apostou na dupla Thiago-Aurier com Marquinhos a trinco e acabou o jogo com Thiago e Marquinhos.

Etiquetas: ,