Rui Jorge revela convocatória final da Selecção Olímpica; De Gea titular na Espanha; Argentina vence no Chile; Colômbia triunfa em La Paz nos descontos; Equador surpreendido em casa pelo Paraguai

À excepção de Tobias Figueiredo, Iuri Medeiros e Francisco Ramos, o seleccionador acabou por juntar aos elementos já conhecidos aqueles que, tirando André Silva, entraram na 2.ª parte do encontro com o Liechtenstein e os que nem sequer foram utilizados. 

Rui Jorge divulgou a lista final da Selecção Olímpica para o encontro diante do México, que se realizará na próxima segunda-feira, em Angra do Heroísmo. Após a partida dos sub-21 com o Liechtenstein, o seleccionador revelou que irão juntar-se ao lote de nove jogadores convocados para a Seleção Olímpica - José Sá (FC Porto), Afonso Figueiredo (Boavista), Hugo Basto (Arouca), Nélson Semedo (Benfica), Ricardo Esgaio (Sporting), Tiago Ilori (Liverpool), João Carlos (Liverpool), Lucas João (Sheffield Wednesday) e Ricardo Pereira (OGC Nice) -, 14 jogadores que transitam dos sub-21: Diogo Costa (FC Porto), Miguel Silva (Vitória SC), Edgar Ié (Villarreal CF), Leandro Silva (Académica), Tobias Figueiredo (Sporting), Bruno Fernandes (Udinese), Francisco Ramos (FC Porto), Rúben Neves (FC Porto), Jota (FC Paços de Ferreira), Gelson Martins (Sporting), Gonçalo Guedes (Benfica), Hélder Costa (Mónaco), Iuri Medeiros (Moreirense) e Ricardo Horta (Málaga).
Deste modo, ficam de fora Bruno Varela, Rafa Soares, Rúben Semedo, Carlos Mané, Tomás Podstawski, Rony Lopes, Bruma, André Silva e Gonçalo Paciência.

É o melhor guarda-redes espanhol e será surpreendente se não for titular no Europeu - David De Gea foi titular no embate entre Espanha e Itália, realizado em Udine e que terminou empatado a uma bola. Lorenzo Insigne marcou aos 68 minutos, mas Aduriz, que continua a somar pontos, refez a igualdade aos 70'. Em relação à titularidade do guardião do Man Utd, Del Bosque não se quis alongar muito, mas realçou que tem dois bons guarda-redes e que não faz comparações, mas que optou por De Gea pelo carácter importante do desafio, tendo o portero de 25 anos realizado uma partida segura.

Ainda se ouviram "Olés" da bancada, mas o poderio ofensivo da Albiceleste fez a diferença; Cardona foi herói; Mena evitou desaire do Equador em casa - Na 5ª jornada da fase de qualificação sul-americana para o Mundial 2018, a Argentina obteve um importante triunfo em Santiago do Chile, derrotando a selecção agora orientada por Juan Antonio Pizzi por 2-1. Felipe Gutiérrez deu vantagem à formação da casa aos 11 minutos (num canto, imagine-se), mas, apesar da euforia dos adeptos chilenos, Di María (excelente remate de pé direito) e o improvável Gabriel Mercado fizeram a reviravolta aos 20' e 25'. O Chile, que não podia contar com Vidal e viu ainda Matías Fernández e Marcelo Díaz lesionarem-se no primeiro tempo, procurou pelo menos a igualdade, mas os remates de Silva, Orellana e Pinilla não surtiram efeito, enquanto que, do lado dos visitantes, Aguero e Higuaín, que só entrou no 2º tempo, desperdiçaram igualmente boas oportunidades. Destaque para as boas exibições de Romero, Mercado, Kranevitter, Messi e Di María na turma de Tata Martino, enquanto que, na formação da casa, os melhores acabaram por ser Silva, Felipe Gutiérrez e Alexis.
Nos restantes desafios, a Colômbia esteve a vencer por 2-0 em La Paz (golos de James e Bacca), mas a Bolívia empatou na 2ª parte, por intermédio de Arce, numa grande penalidade, e Chumacero. No entanto, o triunfo colombiano viria a surgir aos 90+2', graças a um tento do suplente Edwin Cardona. Este foi apenas a segunda vitória da Colômbia, que globalmente parece mais fraca que em anos anteriores.
Já no Perú-Venezuela, duas equipas que dificilmente marcarão presença no próximo Mundial, registou-se um empate a duas bolas, tendo a equipa da casa evitado a derrota aos 90+3'. A Venezuela ganhou vantagem de dois golos (Otero, de penalti, e Villanueva), mas o inevitável Paolo Guerrero (o guarda-redes venezuelano fica mal na fotografia) e Raúl Ruidíaz, atacante de 25 que entrou aos 60', garantiram o empate.
Por fim, o Equador, líder desta fase de apuramento na Conmebol, recebia o Paraguai e cedo chegou à vantagem, graças a um golo de Enner Valência. No entanto, os paraguaios aproveitaram bem os erros defensivos do conjunto da casa, tendo Lezcano bisado aos 38' e aos 59'. No entanto, num lance polémico já perto do fim pela posição duvidosa de Ángel Mena, o avançado de 28 anos garantiu um ponto para os equatorianos que, até pelo domínio que evidenciaram durante a maior parte do desafio, acabam por escorregar em casa, perdendo assim os primeiros pontos. Já o Paraguai é terceiro classificado juntamente com a Argentina. 

Etiquetas: , ,