Os candidatos à sucessão de Wenger; Carcela volta à Selecção; Avermaet vence no Tirreno-Adriático (Sagan de novo segundo)

É desta que Wenger abandona os Gunners? Se sim, qual a melhor opção para o seu lugar? A verdade é que depois dos anos de "seca" após os "Invencíveis", em que o Francês foi perdendo os melhores jogadores (Clichy, Toure, Nasri, Cesc, Van Persie, Vieira, Henry...), nas últimas épocas a tendência inverteu-se, o clube contratou jogadores de primeiro plano como Cech, Ozil ou Alexis, não deixou sair nenhum "titular" mas, apesar do regresso aos títulos, os Londrinos continuam longe da vitória na Premier League. 

O Arsenal caminha para nova época abaixo das expectativas. Os Gunners estão a 8 pontos do líder Leicester na PL, estão praticamente eliminados da Champions (perderam em casa por 2-0 frente ao Barça) e acabaram de dizer adeus ao FA Cup (também na Taça da Liga ficaram aquém, sendo eliminados pelo Sheffield de Carvalhal). Assim, perante este cenário, em Inglaterra há bastantes vozes a pedirem a saída de Arsène Wenger do cargo de treinador, ele que desde 1996 orienta os Gunners. Um dos principais jornais do país, o Daily Miror, indica que os máximos responsáveis do Arsenal estão seriamente a pensar prescindir dos serviços do Francês no final da temporada, adiantando mesmo que há já uma lista de cinco candidatos para a sucessão, os quais são Frank de Boer (actualmente no Ajax), Diego Simeone (técnico do Atlético de Madrid), Manuel Pellegrini (que abandonará o Manchester City no final da temporada), Brendan Rodgers (que saiu do Liverpool em Outubro) e ainda Steve Bould, ex-jogador do clube e actual adjunto de Wenger.

Já não joga pela selecção desde Junho de 2014, na altura num amigável frente à Rússia - O jogador do Benfica Mehdi Carcela foi chamado para representar a Selecção de Marrocos, que enfrenta Cabo Verde em jornada dupla a contar para o grupo F de qualificação para a CAN 2017, dia 26 e 29 deste mês. Carcela soma 11 internacionalizações por Marrocos, sem ter apontado ainda qualquer golo.
Lista de convocados: Guarda-Redes: Munir Mohamedi (Numancia), Bounou (Saragoça), Mhamedi (RS Berkane); Defesas: Chebake (Le Havre), Marouane Da Costa (Olympiacos), Benatia (Bayern Munique), El Kaoutari (Reims) e Lazaar (Palermo); Médios: Romain Saiss (Angers), Dirar (Mónaco), El Ahmadi (Feyenoord), Obbadi (Lille), Belhanda (Schalke 04), Fajr (Deportivo da Corunha) Bennasser (Nancy), Amrabat (Watford), Carcela (Benfica), Ziyech (Twente), Tannane (Saint-Etienne), Batna (FUS Rabat); Avançados:Bammou (Nantes), El Arabi (Granada), Boutaib (Ajaccio), Abdelgahni Mouaoui (IR Tanger).

Tudo em aberto para o contra-relógio de 10 km a realizar amanhã - Greg Van Avermaet venceu a sexta etapa do Tirreno-Adriático, batendo em cima da meta Peter Sagan. Depois de uma etapa muito movimentada, os dois ciclistas entraram na parte final com ligeira vantagem sobre o pelotão inseridos num pequeno grupo que também incluía Michal Kwiatkowski e Zdenek Stybar, e no Sprint o Belga superou o Eslovaco, subindo à liderança da prova, destronando assim Stybar. Na classificação geral, Avermaet tem agora 7 segundos de vantagem para Stybar e 8 para Sagan.

Etiquetas: , ,