As contas das Ligas Europeias: Série A

A Primavera aproxima-se a passos largos, e com ela chegamos à fase decisiva dos campeonatos do Velho Continente, com as jornadas finais a prometerem, como sempre, emoção na luta pelos diversos objectos em disputa (sejam eles o título, a chegada a lugares europeus ou a manutenção).

A Série A tem vivido nos últimos anos sob o intenso domínio da Juventus, o qual a certa altura desta época pareceu não vir a repetir-se. No entanto, a Vecchia Signora encetou uma recuperação espectacular e já lidera a Série A, apesar do Nápoles de Sarri prometer não baixar os braços. Mais abaixo, Roma, Fiorentina e Inter lutarão pela presença na Liga dos Campeões, ao passo que na cauda da tabela várias equipas lidam ainda com o pesadelo de disputar a Série B em 2016/2017. Assim vão as contas da Liga Italiana:

Título - À décima sétima jornada, a distância entre primeiro e quinto era de somente 4 pontos, com a imprensa Italiana a projectar uma luta a 5 pelo Scudetto. No entanto, o quarto classificado de então, a tetra-campeã Juventus, somou 52 dos últimos 54 pontos disputados, tendo esta sequência fantástica levado os Bianconeri até ao topo da prova. O conjunto de Allegri tem como rival o fantástico Nápoles de Sarri, que apesar de vir de uma fase menos boa (2 empates e uma derrota - precisamente no Juventus Stadium, graças a um golo de Zaza mesmo no final - nos últimos 4 desafios) mantém-se a 3 pontos do primeiro lugar. Olhando ao calendário, não há uma equipa com um calendário claramente mais favorável, já que se por um lado a Juve vai jogar ao terreno do AC Milan e ao Artemio Franchi defrontar a Fiorentina, a turma do Sul de Itália terá de se deslocar também a Milão, mas para enfrentar o Inter, e ao Olímpico para jogar com a Roma, havendo a curiosidade de que todos estes embates se darão entre a jornada 32 e 35, podendo estar aqui a decisão do vencedor da prova (isto não esquecendo que, sobretudo nesta parte final, com equipas a, por exemplo, darem tudo pela manutenção, tudo pode acontecer).

Europa - O último lugar do pódio reveste-se de bastante importância, por significar a presença no Playoff de acesso à Liga dos Campeões, e à partida (sendo certo que o Nápoles não pode descuidar-se, sob pena de ainda se ver colocado nesta luta) esta luta estará reservada a Roma, Fiorentina e Inter. O conjunto da Capital, depois de uma parte final traumática com Rudi Garcia (apenas uma vitória nos 10 últimos jogos), tem subindo imenso de rendimento com Spalletti, somando 7 vitórias seguidas no campeonato, com 12 golos marcados e 2 sofridos nas últimas 3 jornadas, valendo esta forma recente dos Giallorossi a ascensão ao terceiro lugar. 3 pontos abaixo está a Fiorentina de Paulo Sousa, que lutará até final pela presença na Liga Milionária, tal como o Inter de Mancini, que está a 5 pontos do terceiro posto. Quem parece já fora desta disputa é o AC Milan, tendo os Rossoneri de "contentar-se" com o regresso às competições da UEFA via Europa League.

Manutenção -  O Hellas Verona parece já condenado à descida (9 pontos para quem soma 2 vitórias em 28 jogos é um Oceano) e o Carpi também não está muito melhor (não vence há 8 meses, apesar de ainda estar em condições de acreditar num milagre), mas acima destes 2 emblemas há uma enorme indefinição. O Frosinone melhorou nas últimas jornadas (3 vitórias nos últimos 6 desafios, tantas como nos 15 anteriores) e colou-se aos lugares que significam a permanência na Série A, distando apenas 1 ponto de um Palermo que não conhece o sabor da vitória há 7 jornadas. Um pouco melhor, mas sem espaço para relaxar (somente 4 pontos acima da descida) estão a Udinese de Bruno Fernandes (apenas 1 vitória nos últimos 10 embates)  e a Atalanta (sem vitórias desde o início de Dezembro). As equipas de Génova melhoraram um pouco nas jornadas mais recentes (a Sampdoria venceu os 2 últimos jogos e o Génova, depois de 5 derrotas seguidas, só perdeu 3 jogos dos últimos 10, contando 4 vitórias), o que lhes conferiu alguma margem mas não as isenta de seguir somando pontos. Mais acima, Torino, Empoli ou Chievo necessitariam de um descalabro para não estarem no principal campeonato Italiano em 2016/2017.

Pedro Barata

Etiquetas: