Ninguém quer ser campeão em Inglaterra: Arsenal cai em casa contra candidato à descida; Tottenham derrotado pelo West Ham; City permite vingança do Liverpool

Daily Mail
A PL há muito que é uma das Ligas mais equilibradas do Mundo, também por isso tem tantos adeptos, mas este ano está a ser surreal; O Arsenal teima em não se chegar à frente; o Tottenham escorregou quando podia ser líder; E o City, já com o Chip virado apenas para a Champions, foi atropelado (mesmo assim, com todos os pontos perdidos nas últimas jornadas, continua na luta).

Incrível! E o Leicester agradece. Depois do empate de ontem pensou-se que os concorrentes directos iam aproveitar para reduzir distâncias (no caso do Tottenham colar-se aos Foxes), mas a verdade é que o conjunto de Ranieri sai desta jornada mais líder, ganhando um ponto a toda a concorrência directa. Isto porque o Tottenham perdeu por 1-0 frente ao West Ham (que está a 1 ponto do quarto lugar dividido por City e United, ainda que com mais um jogo disputado do que o conjunto de Pellegrini), perdendo a chance de alcançar a liderança. Os Spurs entraram bastante mal na partida, sofrendo um golo de Michail Antonio logo aos 7 minutos, na sequência de um canto da direita. A equipa de Pochettino foi em busca do golo, mas Kane desperdiçou e a vitória foi para os Hammers.

Quem também perdeu a hipótese de se aproximar do Leicester foi o Arsenal, que foi batido em casa por 2-1 pelo décimo sexto Swansea, naquela que foi a terceira derrota consecutiva dos Gunners. A equipa de Wenger até partiu na frente, graças a um golo de Campbell aos 15', mas Routledge empatou aos 32' e Williams, aos 74', aproveitou uma má saída de Cech para dar a vitória aos Cisnes.

Já naquele que era o jogo grande desta jornada 28, o Liverpool vingou-se da final da Taça da Liga e bateu um apagado Man City (que tanto pode ser campeão como ficar de fora do Top 4), por 3-0. O conjunto de Klopp entrou melhor, mas o City foi equilibrando, numa primeira meia-hora muito morna e com ambos os conjuntos desinspirados (muito mal no capítulo do passe) e sem conseguirem criar oportunidades de golo. Até que, quando nada fazia prever, Lallana inaugurou o marcador, com um remate rasteiro de fora da área, dando a entender que Hart podia ter feito melhor (demorou muito a cair). O jogo animou e os Reds chegaram mesmo ao 2-0 com Milner, servido por Firmino (a acção anterior de Lallana também é de grande qualidade), a não perdoar perante o guarda-redes visitante. No segundo tempo, os homens da casa voltaram a entrar melhor e, já depois de Origi ter posto à prova Hart, conseguiram chegar ao terceiro, com Firmino a finalizar mais uma jogada de Lallana. Pellegrini ia mexendo na equipa, mas a atitude não mudava e os Citizens resignaram-se por completo, estando perto de sofrer mais um, com Hart a fazer uma grande defesa perante um remate de Milner. Até ao fim, o jogo teve pouca história (algumas quezílias), à excepção de um livre de Henderson e um excelente remate de Allen. Em suma, um resultado inteiramente justo, que beneficiou a equipa que foi claramente melhor (mesmo sem precisar de acelerar) e que teve em Lallana o homem do jogo (Firmino também esteve em grande, ele que tem crescido de rendimento ao longo da temporada), que conseguiu um golo e uma assistência, participando ainda noutro. Pelo contrário, o City realizou uma exibição paupérrima, completamente desgarrada, a dar a entender que o objectivo principal é outro.

A outra equipa de Manchester, o United, venceu o Watford por 1-0, e apesar de não encantar vai recuperando terreno (nos últimos 10 jogos na PL só perdeu 2), estando agora com os mesmo pontos que o City (ainda que com mais um jogo) e somente a 4 pontos do Arsenal (a própria liderança está a 10 pontos, o que nesta "loucura" não é nada do outro mundo). Em Old Trafford, Van Gaal voltou a lançar a sensação Rashford de início, e após uma primeira parte sem golos foi Mata, com um livre directo aos 83', a dar os 3 pontos aos locais. Já na parte baixa da tabela, o Newcastle (que só venceu dois dos últimos 11 jogos no campeonato) perdeu na deslocação ao terreno do Stoke (que continua a acreditar na Europa) por 1-0 (golo de Shaquiri aos 80'). Os Magpies são penúltimos (ainda que com menos um desafio realizado), com os mesmos pontos de Norwich e Sunderland.

Etiquetas: