Messi entra na luta pelo Pichichi, mas Suárez desperdiça oportunidade de apanhar Jonas; Red Bull segura Naby Keita; Olic deixa selecção

Parecia pouco provável, até por ter estado fora 2 meses devido a lesão, mas o melhor do Mundo está novamente num grande momento, e a 11 jornadas do fim da La Liga, com este hattrick, parece ter entrado na luta pelo Pichichi, e consequentemente pela Bota de Ouro. O Bola de Ouro já leva 19 golos e só tem Ronaldo (23) e Suárez (25) à frente. 

O guardião do Rayo e as expulsões facilitaram. Com um hattrick de Messi o Barcelona, que vai numa série de 35 jogos sem perder, foi a Madrid bater o Rayo Vallecano, por 5-1, consolidando assim a liderança da La Liga. A partida prometia - o conjunto de Jémez apesar de estar em 16.º é o 2.º que faz mais posse de bola no campeonato e o terceiro que mais remata - mas em 2 minutos ficou resolvida. Aos 25' Juan Carlos, guardião do Rayo, ofereceu um golo a Rakitic, depois de ter soltado uma bola quando parecia que já a tinha agarrado, ficando a mesma à mercê do jogador do Barcelona, e no minuto a seguir, Messi, numa jogada com Neymar, fez o 2-0, e o jogo ficou quase resolvido, algo que se consumou pouco depois quando Llorente viu o vermelho directo num lance com Rakitic, numa decisão muito exagerada. Na 2.ª parte, Messi ampliou aos 53, e apesar de Manucho ainda ter reduzido, o argentino completou o seu hattrick e terminou com as esperanças dos anfitriões. Pelo meio Suárez desperdiçou um penalti que lhe permitia igualar Jonas na lista dos melhores marcadores da Europa, num lance em que o Rayo ficou reduzido a 9. Já perto do fim Arda Turan deu mais expressão ao marcador ao fazer o 5-1.

Um dos médios mais interessantes a jogar fora das principais ligas da Europa - Naby Keita, que tem sido associado a algumas equipas da Premier League, renovou pelo Red Bull Salzburg até 2021. O internacional pela Guiné esta época já apontou 11 golos.

É um dos bons avançados deste século (apesar de ser algo subvalorizado teve sempre um papel importante por onde passou), mas com a concorrência de Kalinic, Kramaric, Cop, Mandžukić e Rebic, já tinha poucas hipóteses de ir à selecção - O avançado internacional croata Ivica Olic, de 36 anos, do Hambrugo, anunciou hoje o adeus à selecção. O ex-Bayern é o quarto jogador mais internacional de sempre na história da Croácia, com 104 presenças na seleção.

Etiquetas: