«Decidi contra os milhões da China e a favor da minha carreira»; II Liga reduzida a 20 clubes

Lukas Spalvis, reforço do Sporting para a próxima época, revelou que teve propostas do futebol chinês mas que preferiu assinar pelos leões de maneira a não prejudicar a carreira. "O mês de Janeiro foi complicado para mim, não tivemos grande tempo para descansar, pois tinha 25 agentes a ligarem-me todos os dias. Decidi contra o dinheiro e a favor da minha carreira. O dinheiro é apenas um número e os números nunca acabam. Se a meta é seres rico, nunca serás suficientemente rico para ficares satisfeito. Sem ambição, nada se consegue; e eu tenho ambição", afirmou o avançado à imprensa dinamarquesa. Convidado a descrever-se, Spalvis centrou as suas atenções na eficácia diante da baliza adversária, sem adornos além do golo. "Faço uma coisa dentro de campo: marco golos. Não me defino como um jogador tático ou tecnicista. Sei marcar. Passem-me a bola que eu marco", sentenciou. Já questionado se vai adquirir o rótulo de melhor jogador da Lituânia, o avançado optou por jogador à defesa mas mostra-se optimista. "Posso responder com um 'talvez'? Não, respondo 'sim'. Serei o melhor um dia. Sem ambição não posso atingir nada e eu sou ambicioso. Por isso foi empenhar-me mesmo nisso. De momento o melhor é o nosso selecionador, o Edgaras Jankauskas. Jogou pelo Benfica, FC Porto e Real Sociedad. Agora vou para Portugal, onde ele esteve. Vou tentar superá-lo", assegurou.

Boa política? O modelo actual, com 46 jornadas, foi um exemplo a não repetir. 

A II Liga vai passar a ter 20 clubes em 2017/18. Na atual temporada, a II Liga vai passar de 24 para 22 equipas, com a descida de cinco conjuntos ao Campeonato de Portugal, do qual vão subir três. Mas na seguinte, com a decisão tomada hoje em Assembleia-Geral, o segundo escalão passará a ter 20 equipas em 2017/18, com a época anterior a ser de transição, com a descida de quatro equipas da II Liga e subida das vencedoras das zonas Sul e Norte do Campeonato de Portugal. Na mesma época, será ainda disputado um 'play-off' entre os 17.º e 18.º classificados da II Liga e os segundos classificados de cada uma das zonas do terceiro escalão, uma eliminatória que dará duas vagas na segunda competição profissional. Nas épocas seguintes, os clubes aceitaram um formato que consiste na descida de dois conjuntos da II Liga e consequente subida de outros dois do primeiro escalão não profissional.

Etiquetas: ,