Van Gaal não aguenta fantasma Mourinho; Portugal (sub-19) volta a empatar

Imagem: Daily Mail
Van Gaal, que ainda alimenta a esperança de continuar mais um ano em Manchester (tem contrato até 2017), indirectamente, a menos que haja um volte-face, vai "obrigar" Mourinho a ter de disputar a Liga Europa na próxima época. É que com mais este desaire, na casa no penúltimo, o sonho de ficar no Top 4 está cada vez mais complicado (e esta até era uma jornada para diminuir a diferença, já que os 4 da frente se vão defrontar).

Na abertura da jornada 26 da Premier League, o Manchester United foi ao terreno do Sunderland perder por 2-1, num resultado que  para além de não permitir que o conjunto de Van Gaal coloque alguma pressão sobre quem segue na sua frente (o City poderia ficar, à condição,  a 3 pontos) pode fazer com que os Red Devils sejam ultrapassados pelo West Ham, descendo ao sexto lugar, e que dá aos Black Cats novo alento na luta pela manutenção (ficam provisoriamente a um ponto do Newcastle, primeira equipa acima da zona de descida). Quanto ao encontro, o Sunderland entrou melhor na partida, com os visitantes a sentir algumas dificuldades, e logo aos 3 minutos Khazri abriu o marcador, num livre lateral que não desviou em qualquer jogador e traiu De Gea. Com o passar dos minutos o United foi subindo de rendimento, com Mata, Rooney e Martial a darem alguma vivacidade ao ataque da equipa, e aos 39' o Espanhol remata para defesa de Mannone e, na recarga, o Francês faz o empate. Mas a igualdade não catapultou os Red Devils para uma exibição convincente e no segundo tempo o Sunderland esteve sempre por cima, dispondo de algumas boas ocasiões de golo (De Gea por várias vezes brilhou), ao passo que o United era absolutamente incapaz de criar perigo, até que aos 82 minutos, na sequência de um canto da direita, Kone surge solto a cabecear no coração da área e De Gea não consegue deter o disparo, estando feito o 2-1 final.

Continua a ser uma participação abaixo das expectativas no torneio de La Manga (nota para as muitas ausências na competição e para o testar de vários jogadores que não fazem parte do grupo), com 2 empates em 2 jogos e, acima de tudo, com exibições pouco convincentes e a mostrar que dificilmente alguma destas alternativas pode ser importante na ronda de elite. Hoje, Empis voltou a ser o melhor da linha defensiva (Jorge Fernandes tem 2 jogos para esquecer, Dénis Martins mostrou fragilidades), Buta mexeu com o jogo e Bruno Costa tentou desequilibrar, mas não conseguindo ter o mesmo impacto que na equipa do FC Porto - Segundo jogo, segundo empate. A selecção nacional sub-19 voltou a empatar no torneio de La Manga, desta vez a uma bola, frente à Eslováquia. Os comandados de Emílio Peixe não se podem queixar da falta de sorte, já que no primeiro tempo praticamente não criaram oportunidades, para além de não mostrarem melhorias no processo defensivo face ao que se sucedeu no encontro com a Polónia. E foi exactamente numa perda de bola no seu meio-campo que o golo da Eslováquia surgiu, apontado por Martin Sulek, aos 5 minutos, depois de trocar as voltas a Dénis Martins. Até final da primeira parte as dificuldades continuaram, agudizadas pela pressão dos Eslovacos que não deixaram os Portugueses impor o seu jogo de organização ofensiva e construção apoiada. Volvidos os primeiros 45 minutos, nova face da selecção nacional, com a entrada de jogadores com maior preponderância na equipa, como Buta ou Gonçalo Rodrigues, que permitiram à equipa uma maior aproximação à baliza contrária que iria culminar com o golo do empate, após belo gesto técnico de Almeida. Portugal alinhou com: Fábio Duarte; Pedro Empis (cap.), Jorge Fernandes, Denis Martins, David Sualehe, Francisco Rodrigues (Kiko), Bruno Almeida, Moreto Cassamá, Rui Pedro, Luís Mata e Bruno Costa.

Etiquetas: , ,