Show de Ricardinho não chegou; Portugal goleado pela Espanha

Passou a melhor equipa. Sendo certo que a Espanha foi mais eficaz a verdade é que a selecção nacional só com Ricardinho, que voltou a dar mais um recital, é que consegue equilibrar a diferença de forças. Logo pela baliza - Paco Sedano  realizou uma grande exibição - a nossa diferença para as selecções de Top é clara (não é por acaso que os titulares de Benfica e Sporting são estrangeiros), e mesmo em pormenores como bolas paradas defensivas e ofensivas e aproveitamento do 5-4, estamos num patamar abaixo.

Fim do sonho para Portugal. A selecção nacional caiu nos quartos-de-final do Europeu de Futsal ao ser goleada pela Espanha, por 6-2, de nada valendo o bis de Ricardinho.

Portugal entrou em campo com duas novidades, com Bebé a substituir Victor Hugo na baliza e Cardinal a estrear-se na competição. E a selecção nacional entrou bem, defendendo alto e conseguindo os primeiros remates. No entanto, a Espanha foi equilibrando o encontro, criando situações de golo, numa altura em que Bebé foi importante (e a barra) com algumas boas intervenções. Portugal diminuiu a sua agressividade defensiva fruto do número de faltas (com 1 minuto de jogo já tinha duas e cedo chegou às 4), aproveitando a formação espanhola para tomar conta do encontro. O primeiro golo surgiu numa grande penalidade cometida por Bruno Coelho (a 5.ª falta), com Miguelín a não perdoar (fuzilou por completo). Esse golo deu tranquilidade à La Roja, que chegou ao 2-0 através de Rivillos (remate de fora da área, num lance em que deu a entender que Bebé não viu a bola partir). Perto do descanso, erro grave de Paulinho, bem aproveitado por Alex, que com muita classe picou sobre o guardião português e fez o terceiro. O jogo parecia resolvido, mas Portugal vou a entrar bem no 2.º tempo, conseguindo reduzir por Ricardinho, que finalizou um contra-ataque de grande qualidade. No entanto, logo na resposta, os espanhóis voltaram a marcar, com Raúl Campos, quase sem ângulo (Bebé podia e devia ter feito mais), a pôr o resultado em 4-1. A selecção das Quinas voltou a reagir bem e voltou a colocar o marcador o marcador em 2 golos de diferença, em mais um momento de magia de Ricardinho. O craque português fez um “mini cabrito” sobre um adversário e depois, de bico, fuzilou por completo Sedano. Portugal voltou a crescer na partida, pressionando a equipa espanhola, mas teve sempre pela frente o guardião adversário. Já no 5x4, foram criadas algumas situações de finalização (Tiago Brito entrou muito bem), mas Sedano respondeu sempre à altura. Quem aproveitou foi a Espanha, que conseguiu mais dois golos: um depois na sequência de um contra-ataque (por Alex) e outro já perto do fim, de baliza a baliza (Rivillos também bisou).


Etiquetas: