Recital de João Mário não foi suficiente; Sporting ainda acreditou mas Bellarabi fez de carrasco; Mané desperdiçou as melhores oportunidades dos leões; Bruno César e William também acumularam muitos erros

Bayer Leverkusen 3-1 Sporting (Bellarabi 30' e 65' e Çalhanoglu 87'; João Mário 38')


O Sporting voltou a ser derrotado pelo Bayer Leverkusen, desta vez por 3-1, e está fora da Liga Europa. Depois de uma primeira mão em que a equipa alemã foi claramente superior, os leões mostraram a sua qualidade e deram luta, sobretudo graças a uma exibição fantástica de João Mário. Com outra eficácia (Mané desperdiçou várias oportunidades), a turma de Alvalade até podia ter vencido na Alemanha, algo que nunca aconteceu, e seguido em frente. Assim sendo, o conjunto de Jorge Jesus fica apenas com o campeonato, depois de ter caído prematuramente na Taça da Liga, na Taça de Portugal e agora na Liga Europa. Bellarabi marcou mais dois golos aos portugueses e foi o homem da eliminatória. 

Mesmo com poupanças (Slimani e Ruiz ficaram no banco), tal como na primeira mão, o Sporting apresentou-se com outra atitude na Bay Arena. Os alemães tiveram uma oportunidade logo a abrir, mas os leões estabilizaram e, com João Mário em destaque, demonstraram critério na posse de bola. Mané ameaçou, mas a pontaria estava desafinada. O 1-0 chegou após uma falha de Jefferson (não fez falta quando devia ter feito e depois posicionou-se mal), que permitiu que Bellarabi se isolasse e batesse Patrício, numa fase em que o jogo estava equilibrado. A reacção do Sporting foi positiva e deu novo alento antes do intervalo. Mané, que desperdiçou mais uma ocasião flagrante, desta vez acertou na baliza, com Leno a defender mas a deixar a bola para João Mário igualar. A segunda parte começou com receios de parte a parte, sendo que eram os portugueses que necessitavam de marcar. Mané voltou a não dar a melhor sequência a um lance perigoso, o que acabou por ser fatal. Do outro lado, Bellarabi fez um grande golo de fora da área e tornou a tarefa muito complicada. Jorge Jesus lançou Ruiz e Slimani (ainda teve uma oportunidade, mas Leno chegou primeiro), mas já era tarde de mais. Ainda houve tempo para mais um golo alemão, da autoria de Çalhanoglu após um passe longo de Tah.

Destaques: 

Sporting - Caiu, mas pelo menos limpou a má imagem deixada na primeira mão. As poupanças podem acontecer desde que a atitude não falte, algo que aconteceu em Alvalade. Hoje ficou provado que os leões não são assim tão inferiores a este Bayer Leverkusen, embora os alemães tenham mais qualidade individual. Houve uma subida de rendimento colectivo e o papel de João Mário, que deu superioridade no meio campo, permitiu que os leões fizessem uma boa exibição na Bay Arena. Ainda assim, a falta de eficácia no ataque, sobretudo, e a passividade defensiva nos golos do adversário ditaram a eliminação. Em termos individuais, João Mário foi a principal figura, dando um autêntico recital. Foi o maior desequilibrador dos leões, acrescentando muito critério com bola e fazendo a diferença através da sua qualidade técnica e inteligência nas movimentações. Faltou algum acompanhamento ao médio português, já que Bruno César não esteve nos seus melhores dias e Mané, apesar de muito activo no jogo, pecou, como habitualmente, na definição dos lances, especialmente na altura de finalizar. Com isto, Teo acabou por ter muitas dificuldades entre os centrais contrários, acabando por fazer um jogo esforçado mas pouco produtivo. Ao nível do meio campo, William fez mais uma exibição desapontante, falhando no controlo da zona defensiva do meio campo e acrescentando pouco em termos ofensivos. Já Aquilani esteve um pouco melhor, conseguindo integrar-se bem no ataque em alguns momentos. Na defesa, Naldo e Ewerton acabam por sair com nota positiva, tendo anulado Chicharito, ao passo que os laterais tiveram mais dificuldades. João Pereira cumpriu, mas Jefferson mostrou que não tem qualidade suficiente para compromissos europeus exigentes (mesmo dando o desconto de que vem de uma lesão). Finalmente, Patrício, no dia em que se tornou o jogador do Sporting com mais jogos na Europa, levou uma "lição" de Leno no que toca ao jogo fora da baliza e acabou por não estar brilhante no primeiro e terceiro golos.

Bayer - Os alemães acabam por passar sem fazer nenhuma grande exibição nos dois jogos. Hoje, puseram-se a jeito em alguns momentos e nunca conseguiram controlar o meio campo. Valeu Bellarabi, que marcou 3 dos 4 golos dos farmacêuticos na eliminatória e ofereceu a habitual capacidade de desequilíbrio. O regresso de Chicharito não deu muito à equipa, com o mexicano a passar ao lado do jogo, ao contrário de Kramer (sempre bem posicionado, o que lhe permitiu muitas recuperações) e Çalhanoglu, que foi um dos melhores em campo. Destaque também para Tah, que voltou a mostrar a sua qualidade, e para a exibição impecável de Leno, que salvou vários lances devido ao excelente controlo da profundidade.

Etiquetas: , ,