Real escorrega e diz praticamente adeus ao título; Ronaldo (que desperdiçou um penalti) ainda marcou mas arrisca-se a ficar mais um ano em branco (apenas 1 campeonato em 7 épocas)

Agora é uma questão de tempo até o Barça voltar a fazer a festa; A dúvida é perceber até quando é que Cristiano Ronaldo vai resistir nos merengues, é que apenas 1 campeonato em 7 anos é demasiado curto para alguém que tem como ambição ser o melhor de sempre.

O Real Madrid não foi além de um empate a 1 na visita a Málaga, estando agora a 9 pontos do Barcelona e podendo passar a ver o Atlético de Madrid com 3 pontos de vantagem. Numa má exibição da equipa de Zidane (enormes dificuldades na saída de bola - o que resultou em diversos erros no passe -, incapacidade para criar perigo e demasiadas ocasiões de golo concedidas), na primeira parte Ronaldo marcou um golo e falhou uma grande penalidade, mas no segundo tempo Albentosa empatou para o Málaga, que desperdiçou uma mão-cheia de ocasiões claras de golo (criou bem mais perigo que os Blancos).

Quanto ao encontro, os Andaluzes foram quase sempre superiores, com uma pressão que não deixava que o conjunto de Zidane circular com fluidez, sendo que cada ataque do Málaga convertia-se numa situação delicada para a defesa Merengue. Na primeira meia-hora, Juampi (após um desentendimento entre Ramos e Kroos) e Ricardo Horta não conseguiram marcar só com Keylor Navas pela frente, e foram os visitantes a marcar aos 32', com Cristiano Ronaldo (em posição irregular) a marcar de cabeça após livre da direita. Logo a seguir, o Português conquista uma grande penalidade, mas na conversão permitiu a defesa de Kameni, indo o encontro para o intervalo 1-0. No segundo tempo, os locais seguiram por cima, e já depois de Keylor ter feito uma grande defesa e de Cop ter atirado para fora em boa posição, o Málaga chegou ao empate, com Albentosa a rematar ao segundo poste para o fundo da baliza. Até final, o Real tentou o empate, mas com pouco perigo, tendo sido Navas (o melhor em campo) a voltar a brilhar, fazendo uma grande defesa a cabeceamento de Charles.

Etiquetas: