«Se tivesse sido mais caro tinha tido outra utilização»; Verratti eleito o melhor jogador italiano de 2015; West Ham castiga fragilidade defensiva do Liverpool

Imagem: Daily Mail
Bilic continua em grande; Klopp continua sem resolver os problemas dos Reds. A antiga equipa de Rodgers não apresenta a dinâmica ofensiva desejável e defensivamente comete erros em excesso.

O Liverpool voltou a distanciar-se dos lugares de acesso à Liga dos Campeões ao perder por 2-0 na deslocação ao terreno do West Ham. Os Hammers, que subiram, à condição, ao 5.º lugar da Premier League, marcaram por Michail Antonio e Andy Carroll, sendo que ambos os golos foram de cabeça. A equipa de Bilic esteve melhor na 1.ª parte, impondo a sua agressividade e chegou à vantagem através de Michail Antonio, após excelente cruzamento de Valencia. Lanzini quase aumentou a vantagem, mas viu o seu grande remate bater no poste. Os Reds melhoraram um pouco nos últimos minutos do 1.º tempo, onde conseguiram mesmo a sua melhor oportunidade do jogo (Emre Can acertou na trave num remate de fora da área). Os visitantes trouxeram esse momento para o início da 2.ª parte, mas foi o West Ham que voltou a marcar. Mais um cruzamento e o gigante Carroll a ganhar nas alturas e a não dar hipóteses a Mignolet. A formação de Bilic abdicou de ter bola, mas mostrou-se sempre organizada e sempre que ia lá a à frente, colocava muitos problemas à defesa do Liverpool (cada cruzamento era uma aflição e Mignolet salvou por diversas vezes o 3.º golo). Já os Reds, raramente conseguiram desequilibrar a defensiva dos Hammers (Lucas e Allen foram os que tiveram mais próximos de marcar). Em suma, uma vitória justa da equipa que foi “mais equipa” durante os 90 minutos (sempre bastante agressivos e organizados), castigando os erros defensivos do Liverpool (os laterais permitiram muito espaço para cruzamentos e pelo ar foram quase sempre batidos) e a desinspiração no último terço (Firmino voltou a estar apagado e Benteke esteve desastrado) dos homens de Klopp.

Um dos poucos jogadores transalpinos no top Mundial - Marco Verratti venceu o "Pallone Azzurro", prémio que distingue o melhor jogador Italiano do ano. O médio do PSG obteve 29% dos votos (num universo de 20 mil eleitores), ficando à frente de Buffon (com 26%) e Candreva (com 21%) e sucedendo a Darmian, que obteve o prémio em 2014.

Nos clubes de topo é difícil a alguém que não venha com o rótulo de galáctico impor-se, devido à obrigação de dar oportunidades às contratações milionárias? - Numa entrevista ao jornal Belga "La Derniere Heure ", Kevin De Bruyne falou sobre os motivos pelos quais não triunfou no Chelsea, considerando que o facto de ter protagonizado uma transferência modesta na altura tirou-lhe espaço. "O preço que pagam por ti faz uma grande diferença. Eu teria jogado mais no Chelsea se eles tivessem pago o mesmo por mim que o City. É assim que as coisas funcionam neste negócio". O Belga disse ainda que no City "temos muitas estrelas mas toda a gente age de forma normal, somos bastante unidos" e que é um "prazer jogar numa equipa que pratica um futebol ofensivo, dá-me mais espaço", não estando o colectivo tão dependente do que ele faça como no Wolfsburgo. 

Etiquetas: , ,