«Se o pontapé fosse intencional ele não se levantava»; Defesa do Marselha na mira do Valencia; Kritsyuk e Pedro Santos agravam crise do Nacional

O português devia ser castigado? O que motiva este tipo de infantilidades, de um jogador que daqui a umas semanas completa 31 anos? A imprensa da Catalunha destaca que já é a 4.ª agressão de CR7 esta época.

Ronaldo voltou aos golos, ao bisar na goleada do Real Madrid frente ao Gijón, mas está a ser noticia em Espanha por maus motivos. O avançado reagiu com violência a uma falta, dando um pontapé a Nacho Cases, quando a bola já não estava no local, mas livrou-se do cartão. No final da partida, o Bota de Ouro confrontado com a situação, mas garantiu que o gesto não foi intencional. «Foi instintivo. Talvez pudesse ter visto cartão amarelo. Se lhe desse um pontapé de propósito não se levantava. Mas admito que não devia ter feito isso», afirmou Ronaldo.

O conjunto de Neville devido às lesões de Mustafi e ao mau rendimento de Abdennour e Aderlan está no mercado por um central, Garay é a prioridade mas o Zenit não parece disposto a vender - E hoje a imprensa espanhola dá conta que o Valencia encetou contactos com o Marselha para garantir Nicolas N'Koulou. O central termina contrato no final da época o que pode facilitar uma transferência de baixo custo neste mês de Janeiro.

Pedro Santos e Kritsyuk em destaque, numa partida recheada de oportunidades de golo e onde Boly e Zainadine estiveram no melhor e no pior; Nacional (que não vence desde 27 de Novembro) não sai da crise - Na 18.ª jornada da I Liga, o Braga foi à Choupana vencer por 3-2, somando assim a 5.ª vitória fora de casa e aumentando a distância para o 5.º classificado. Num jogo recheado de incidências, o Braga começou melhor, apesar das alterações de Paulo Fonseca (Luiz Carlos, Ricardo Ferreira, Alan e Hassan foram suplentes), e inaugurou o marcador por intermédio de Boly (Pedro Santos bateu e o francês escapou à marcação de Zainadine). No entanto, o central dos minhotos viria a borrar a pintura uns minutos mais tarde, cometendo uma grande penalidade infantil, na ressaca de uma grande defesa de Kritsyuk, e vendo o segundo cartão amarelo. Na conversão, Willyan não desperdiçou. Paulo Fonseca retirou Rui Fonte e refez a defesa com a entrada de Ricardo Ferreira, mas a equipa da casa continuava por cima e Zainadine, num livre directo, quase fez o segundo. Pouco depois, foi Pedro Santos a tentar inverter a tendência na cobrança de um livre directo, mas a bola embateu na trave . No 2.º tempo, Manuel Machado lançou Agra e os madeirenses cresceram no encontro. No entanto, Witi e Gustavo (por duas ocasiões) vacilaram na cara de Kritsyuk. Do outro lado, foi Stoijljkovic a permitir a mancha de Rui Silva. Pouco depois, Zainadine também foi expulso e, nessa falta, Pedro Santos colocou os gverreiros na frente, num livre exemplarmente cobrado por baixo da barreira. Com 10 unidades para cada lado e em vantagem, o Braga voltou a assumir o controlo das operações e Stoijljkovic, aproveitando uma saída em falso de Rui Silva, fez o terceiro a cruzamento de Pedro Santos. Todavia, o Nacional ainda não tinha desistido e, após desperdiçar uma primeira ocasião, Agra viria mesmo a marcar e a fixar o resultado em 3-2. Até final, o conjunto de Manuel Machado tentou carregar, mas sempre de forma algo atabalhoada e o marcador não se alteraria mais. Deste modo, o Braga regressou às vitórias na Liga e o Nacional agudizou a crise, não vencendo há quase 2 meses.

Etiquetas: , , , , ,