Bournemouth garante Afobe por 16 ME; Jesus destaca diferença entre Zeegelaar e Bruno César e torce por Lopetegui; Djokovic cilindra Nadal

Mais um negócio incrível na Premier League, que demonstra novamente o poderio financeiro dos clubes da metade inferior da tabela. O Bournemouth paga 16 milhões por um jogador do Championship, mas a verdade é que, apesar do valor inflacionado, Afobe, avançado ao estilo de Berahino (móvel, com qualidade técnica e um bom finalizador), tem qualidade e já pedia a Premier League. Os cherries sofreram com as baixas de elementos importantes (Callum Wilson à cabeça) mas têm aproveitado o mercado para reforçar o plantel de maneira a conseguir a manutenção.

Grande transferência em Inglaterra. Benik Afobe, avançado de 22 anos que se formou no Arsenal, vai trocar o Wolverhampton pelo Bournemouth a troco de uns incríveis 16 milhões de euros, valor recorde na história dos cherries. Eddie Howe precisava de reforços para a zona central do ataque e o internacional sub-21 inglês preenche essa lacuna. Recordamos que além de Afobe o Bournemouth, que está actualmente no 16.º lugar da Premier League, também já garantiu a aquisição do ex-FC Porto Juan Iturbe.

Desta vez, e bem, o treinador leonino, não entrou num bate-boca com Rui Vitória - Jorge Jesus admitiu, na conferência de antevisão da partida frente ao Sp. Braga, que Zeegelaar, um dos 2 reforços de Inverno, ainda está atrasado na integração, até por actuar numa posição diferente de "Chuta-Chuta". "O Bruno César tem duas situações favoráveis: é avançado e já me conhece. Portanto, o relacionamento dele e à aproximação às ideias da equipa é mais fácil. E tem um mês e pouco a trabalhar connosco e isso facilitou. O Marvin está a trabalhar connosco há uma semana e é defesa. E as ideias defensivas são mais complicadas do que as ofensivas, por isso vai ter mais tempo de preparação". Já sobre o despedimento de Lopetegui, o treinador do Sporting lamentou e fez votos para que regresse rapidamente ao activo. "Em relação à saída do meu colega Lopetegui. Não há nenhum treinador que goste que outro colega não acabe o seu percurso e o seu trabalho. Mas foi uma decisão que não me compete a mim ajuizar. Não sou eu que decido isso. É um facto que ao longo destas semanas foi-se falando muito da equipa do FC Porto e culminou com a sua saída. Espero que rapidamente ele possa começar a trabalhar porque queremos é estar sempre no ativo".

Foi a partida com menor duração entre os 2 rivais, apenas 73 minutos - Mudou o ano mas a história voltou a repetir-se. Djokovic arrebatou o ATP 250 de Doha ao vergar Nadal na final por 6-1 e 6-2. O N.º 1 do Mundo, que agora tem 24 vitórias contra 23 de Nadal (9 delas nos últimos 10 jogos) no confronto entre os 2, nunca tinha conseguido uma vitória tão expressiva frente ao rival.


Etiquetas: , ,