Hugo Almeida na Bundesliga; Firmino bisou, Giroud também, mas foi o Arsenal a cair o fim; Leicester surpreende Tottenham; Munir dá vitória ao Barcelona

Imagem: Daily Mail
Leicester continua na corrida (Tottenham perdeu terreno); City escorrega mas o Arsenal também não conseguiu fugir; Giroud em grande; Firmino apareceu finalmente; Chelsea continua em crise; Defoe (com 5 golos nos últimos 2 jogos) dá nova esperança ao Sunderland.

No jogo grande da jornada 21 da Premier League, Liverpool e Arsenal não desiludiram mas ninguém se ficou a rir, ao empatarem a 3 bolas depois dos Reds terem desperdiçado duas vantagens e o líder do campeonato ter sofrido o 3-3 final já nos descontos. A primeira parte foi de grande nível, com uma meia hora absolutamente frenética. O conjunto de Klopp entrou melhor, com mais bola e mais pressionante, e chegou à vantagem através de Firmino, que aproveitou uma defesa para a frente de Cech a remate de Can. No entanto, a resposta do Arsenal não demorou e os visitantes chegaram ao empate através de Ramsey, que finalizou dentro da área após belo passe de Campbell. Estavam lançadas as bases para um grande jogo. Os Reds continuaram na mesma toada, com boa dinâmica e intensidade, e voltaram a chegar à vantagem, com um golaço de Firmino de fora da área. Os Gunners voltaram a reagir e depois de Ramsey quase ter bisado (Sakho tirou perto da linha de golo), na sequência do canto Giroud desviou ao primeiro poste e fez o 2-2 (Mignolet figou mal na fotografia). A formação da casa sentiu um pouco esse golo, com o Arsenal a assumir mais a bola a partir desse momento e quase a consumar a reviravolta, não fosse Giroud desperdiçar de baliza aberta. Até ao intervalo ambos os conjuntos baixaram um pouco o ritmo de jogo, mas já perto do intervalo Firmino quase completou o hat-trick (a bola ainda raspou na barra). O segundo tempo começou com o mesmo ritmo, com Campbell e Moreno a estarem perto de marcar. No entanto, os forasteiros marcaram mesmo, com Giroud a bisar (belo movimento à ponta-de-lança) após jogada pela direita. O encontro entrou então numa toada mais calma, com os Gunners a recuarem um pouco no terreno e a tentar controlar as incidências, “oferecendo” em vários momentos a bola à turma de Klopp. O técnico alemão arriscou tudo e, depois de muitos cantos, conseguiu mesmo chegar à igualdade no marcador. Bola bombeada para área, com Allen a aproveitar a sobra e a fazer o 3-3 no minuto 90, golo esse que veio colocar justiça no marcador. Liverpool – Entrou no encontro, dando a entender que iria conseguir uma exibição na mesma senda do que têm conseguido nos grandes jogos, mas o sector mais recuado (a dupla de centrais habitual está lesionada) voltou a vacilar, com Mignolet a ficar mal na fotografia no 2.º golo (mais as habituais hesitações nas bolas paradas) e a dupla Touré-Sakho a denotar problemas com bola e a ter bastantes dificuldades para travar Giroud. Pelo contrário, Moreno deu grande profundidade ao seu corredor, enquanto que Emre Can foi por diversas vezes o motor da equipa. Firmino fez, provavelmente, a melhor exibição desde que está em Inglaterra, com dois golos (um deles um autêntico golaço) e várias acções de bom nível, enquanto que a entrada de Allen acabou por ser decisiva (não só pelo golo, mas porque trouxe alguma clarividência na posse); Arsenal - A turma de Wenger entrou mal na partida, mas soube recuperar e conseguir chegar mesmo à vantagem. No entanto, o sector recuado permitiu muitos espaços aos homens da casa, que se tornaram fatais. Bellerín teve um jogo menos conseguido, embora tenha contado com a preciosa ajuda de Campbell (de dispensado a titular), que esteve bem nas tarefas defensivas e ainda foi a tempo de desequilibrar na frente e mostrar muito critério no último passe. Ramsey fez um jogaço, sempre muito forte na pressão e mostrando toda a sua qualidade técnica e de movimentação (aparecendo em zonas de finalização, como é seu apanágio). Giroud, apesar de um falhanço incrível, bisou, com o segundo golo a ser digno de registo.

Nas outras partidas, o vencedor da noite foi mesmo o Leicester, que derrotou, fora, o Tottenham, por 1-0, e voltou a igualar o Arsenal na liderança da Premier League. O conjunto de Ranieri, que hoje foi dominado pelos Spurs, com um golo de Huth a passe de Fuchs, acabou por ser feliz e continua o seu conto de fadas. A 3 pontos segue o City, que tropeçou na receção ao Everton, não saíndo do nulo. Howard, na baliza, foi o principal destaque do encontro, numa partida em que Pellegrini testou Sterling (um dos mais inconformados) em parelha com Agüero na frente de ataque dos citizens. Nos outros jogos, o Chelsea, depois da goleada ao Crystal Palace, voltou a perder terreno, com um 2-2, em casa, frente ao West Brom. Num jogo equilibrado, Azpilicueta abriu o marcador, Gardner empatou pouco depois, na segunda parte um auto-golo de McAuley ainda colocou a equipa de Hiddink de novo na frente, mas McClean voltou a colocar tudo igual perto dos 90. De resto, destaque para a vitória do Southampton (2-0 na receção ao Watford... golos de Long e Tadic; Deeney e Ighalo foram anulados por Dijk e Fonte), para a vitória do Stoke (3-1) frente ao Norwich, que valeu a subida ao 7.º lugar à equipa de Hughes e, por fim, para o 4-2 que se registou no duelo de aflitos entre o Swansea e o Sunderland que a turma de Allardyce viria a vencer (estão agora separadas por 1 ponto as equipas). Defoe com um hat-trick foi a figura da partida, van Aanholt esteve em foco na lateral esquerda, com um golo e uma assistência.

Não se pode queixar da falta de bons contratos - Hugo Almeida rescindiu hoje o contrato que o ligava aos russos do Anzhi mas não deve ficar muito tempo no desemprego. O  Bild garante que o avançado português já se comprometeu com o Hannover 96, da Alemanha. O actual penúltimo classificado da Bundesliga é orientado por Thomas Schaaf que orientou Almeida no Werder Bremen entre 2006 e 2011.

Submarino amarelo não consegue dar continuidade à boa campanha na Liga; Barcelona poupou vários elementos mas seguiu em frente - O Athletic Bilbao foi ao El Madrigal vencer o Villarreal por 1-0 e confirmou o apuramento para os quartos de final da Taça do Rei. Depois do 3-2 no Novo San Mamés, bastava um triunfo ao conjunto de Marcelino para seguir em frente, mas o conjunto de Valverde foi mais equipa e com um golo de Iñaki pouco depois dos 20 minutos, atirou o 4.º classificado do campeonato para fora da prova. Nos outros encontros, vitórias dos favoritos, que seguiram assim todos em frente. O Barça, com bis de Munir El Haddadi derrotou o Espanhol por 2-0, mesmo resultado do Celta-Cádiz, já o Las Palmas venceu, por 3-2, na receção ao Eibar

Etiquetas: , ,