Mercado de Inverno: O que falta às 18 equipas da I Liga

Na reabertura do mercado, as equipas, por norma, aproveitam para realizar alguns retoques no plantel. Umas optam por realizar encaixes financeiros, em face de uma primeira fase de temporada bem conseguida. Outras têm em Janeiro a última oportunidade para oferecer mais qualidade aos respectivos treinadores. Deste modo, o Visão de Mercado faz uma antevisão daquele que poderá ser o mercado de Inverno das 18 formações da 1.ª Liga:

SPORTING
Bruno César, Schelotto, Zeegelaar e mais um Extremo/Avançado
As laterais ficaram fechadas com as contratações de Schelotto para a direita e Zeegelaar para a esquerda. Bruno César também se junta a um setor que estava carenciado. A dúvida agora é perceber se Teo Gutiérrez se mantém e se Bryan Ruíz se fixará no meio, o que pode levar os leões a investir em mais um extremo. Jorge Jesus pediu ainda um central, apesar de essa necessidade não ser tão urgente.

FC PORTO
Central, Médio Ofensivo e Avançado
As lacunas continuam a ser as mesmas do Verão. Maicon, apesar de Lopetegui ver nele um Boateng, não tem concorrência no lado direito da defesa, no meio campo continua a faltar um organizador de jogo e na frente, com a quebra de rendimento de Aboubakar (já superou os falhanços de Jackson) e a saída de Osvaldo, falta alguém que garanta golos.

BENFICA
Alex Grimaldo, Lateral Direito e Central
Os encarnados corrigiram uma das lacunas da equipa (lateral esquerdo) ainda antes da abertura do mercado, apostando no jovem Alex Grimaldo, proveniente do Barcelona B. Por outro lado, Nélson Semedo continua lesionado, Sílvio não é o mesmo jogador de outrora e André Almeida não é um elemento para ser titular num candidato ao título, pelo que a hipótese de chegar um novo defesa direito deveria estar em cima da mesa. Por outro lado, Rui Vitória conta apenas com 3 centrais, uma vez que Lindelöf é curto, pelo que, até pela possibilidade da saída do Lisandro e pela lesão do Luisão, seria recomendável a chegada de um novo elemento para o eixo da defesa, servindo de complemento e ao mesmo tempo preparando o futuro.

SP. BRAGA
Strian Ringstad e... mais nada
Com a lesão de Djavan, faltava mais um homem para a lateral esquerda, que vem sendo bem ocupada por Marcelo Goaino. De resto, pouco ou nada há a mexer no plantel dos Gverreiros.

VIT. SETÚBAL
Lateral Direito e Extremo
O conjunto de Quim Machado tem sido a sensação do campeonato, sendo que o ponto mais débil da equipa é claramente o posto de lateral direito, uma vez que William ainda não conseguiu convencer. Por outro lado, o treinador dos sadinos tem promovido alguma rotatividade do meio-campo para a frente, sendo que a chegada de outro extremo poderia ser útil na gestão da segunda volta. Todavia, caso elementos como Suk ou André Claro abandonem o clube será necessário reforçar o ataque.

PAÇOS DE FERREIRA
Central, Médio e Extremo
Roniel e Fábio Martins ainda não renderam e com isto, Jorge Simão até tem testado nos últimos tempos Barnes Osei na ala direita. Também no meio campo, falta um médio, se possível, de cariz defensivo, para soltar Pelé para terrenos mais adiantados. Por fim, com a lesão de Miguel Vieira, o presidente dos Castores já adiantou que o Paços deve ir ao mercado para reequilibrar o setor defensivo.

RIO AVE
Lateral Esquerdo, Médio Defensivo e Avançado
Zeegelaar abandonou os Arcos rumo ao Sporting, deixando em aberto uma vaga no flanco esquerdo. Kayembe poderá desempenhar a função de lateral, mas rende muito mais jogando a extremo, pelo que seria recomendável a aquisição de um suplente para Edimar. No meio campo a saída de Luiz Gustavo devia servir para a chegada de um médio de características mais defensivas para completar o setor intermediário. Por fim, apesar de haver Guedes e Yazalde, a saída de Hassan nunca foi devidamente colmatada, pelo que seria necessária a contratação de um avançado.

AROUCA
Mateus e pouco mais
O Arouca conta com um excelente plantel, que deve alcançar tranquilamente a manutenção. Apesar das poucas lacunas, a ala direita tem sido o setor menos em foco. Entre Tomás Dabó e Jaílson não há um indiscutível e na frente Zequinha vai ganhar a concorrência do novo reforço sonante, Mateus (ex-Nacional da Madeira).

V. GUIMARÃES
Lateral Esquerdo, Médio Centro e Avançado
A saída de André André nunca foi colmatada e como tal é evidente a falta de um elemento de ligação no meio-campo, pelo que a chegada de um 8 é prioritária (fala-se em Bendebka). Na defesa, Dalbert e Luís Rocha são demasiado curtos para um clube com aspirações à Europa, enquanto que no ataque Henrique Dourado tarda em convencer e Tomané tem perdido espaço, pelo que Sérgio Conceição não rejeitava a chegada de um novo avançado.

MARÍTIMO
Central e Médio Defensivo
No eixo defensivo, não há um defesa central que garanta a estabilidade necessária a um clube que quer ser Europeu. Enquanto que com a saída de Danilo Pereira, ficou a faltar um verdadeiro médio defensivo a este plantel, podendo este, em caso de ser titular, libertar mais Fransérgio e Alex Soares no meio campo dos insulares.

ESTORIL
Mendy, Felipe Augusto, Michael, Grbovic... e zelar pela competência do diretor desportivo
Os canarinhos, com a saída de Bruno César, ficaram necessitados de reforços para as alas. Também no meio campo, falta um jogador que consiga oferecer melhor ligação com o ataque. Os reforços parecem ter já chegado, agora falta ver o rendimento desportivo.

BELENENSES
Central e alguma oportunidade de negócio
Os Azuis do Restelo contam com um bom plantel, estando a realizar uma temporada abaixo das expetativas até ao momento. A maior debilidade da equipa reside no setor defensivo, em particular no eixo da defesa, pelo que é necessário um upgrade. Por outro lado, Luís Leal e Traquina poderão sair, podendo o Belém aproveitar alguma chance de acrescentar mais alguém à equipa.

MOREIRENSE
Central e Médio
O eixo defensivo do conjunto de Miguel Leal revela já alguma veterania e dureza de rins, pelo que seria recomendável uma revitalização do eixo. No meio campo é necessário um substituto para Battaglia, que regressou à Argentina.

NACIONAL DA MADEIRA
Médio e Extremo
Sem ovos não se fazem omeletes e Manuel Machado, apesar de ser um treinador extremamente competente, não tem conseguido colocar o seu clube onde pretendia. Falta um médio que acrescente o mesmo que o melhor Gomaa e um extremo com golo, ao género de Marco Matias.

UNIÃO DA MADEIRA
Toni Silva e... um goleador
A turma de Luís Norton de Matos continua numa zona preocupante da tabela e, sendo um dos três piores ataques da Liga, precisa de poder de fogo na frente. A aquisição de Toni Silva poderá ajudar a colmatar uma lacuna existente nas faixas, enquanto que no eixo do ataque falta claramente um elemento com mais qualidade e que acrescente golo.

ACADÉMICA
Ala Esquerda
A Briosa está num bom momento, o técnico Filipe Gouveia também está a mostrar o que vale e tudo pode terminar em mais um ano sofrido, mas com a manutenção assegurada. No entanto, são precisos reforços. Emídio Rafael foi afastado das opções, o que implica a contratação de um lateral e falta também um extremo que marque golos, já que Ivanildo e Hugo Seco não juntam o faro para o golo há capacidade para desequilibrar.

BOAVISTA
Médio Centro e Avançado
Os axadrezados têm piorado progressivamente com o decorrer da temporada, sendo que, apesar de Sánchez estar a tentar promover uma alteração de modelo de jogo, são notórias as debilidades do plantel. A chegada de um médio com outra qualidade na gestão da posse de bola ajudaria nesse processo, enquanto que na frente seria recomendável a aquisição de um avançado que, após a saída de Uchebo, assegurasse uma concorrência mais forte a Uche.

TONDELA
Tikito e... um matador
Já chegou um central à equipa, mas a grande lacuna dos Beirões é a falta de golos, já que são o pior ataque do campeonato com apenas 9 golos concretizados. Algo que até seria mais grave, não fosse o jogo anterior, onde a equipa de Petit venceu em Vila de Conde, o Rio Ave por 3-1, naquele que foi o primeiro jogo onde marcaram mais de 1 golo.

Fábio Teixeira e Rodrigo Ferreira

Etiquetas: