Escândalo em Alvalade: Sporting (que jogou uma hora com 10) travado pelo último; Gelson ainda agitou na 2.ª parte mas leões pecaram pelo adormecimento nos primeiros 45 minutos; Ewerton esteve péssimo; Petit já tirou 4 pontos a JJ

Sporting 2-2 Tondela (Slimani 54' e Gelson 61'; Nathan Júnior 31' g.p. e Chamorro 85')

Enorme surpresa em Alvalade. O Sporting, líder isolado do campeonato, não foi além de um empate a 2 frente ao modesto Tondela, actual lanterna vermelha, resultado que pode permitir a aproximação dos rivais. Os leões entraram a dormir, péssima 1.ª parte), ficaram cedo reduzidos a 10 (expulsão de Patrício aos 30 minutos), mas com uma entrada no 2.º tempo de grande nível ainda conseguiram dar a volta, no entanto, numa fase em que os beirões pouco faziam por isso, Chamorro estragou a reviravolta. Gelson Martins, lançado ao intervalo, com a sua velocidade e imprevisibilidade, deu nova vida a um leão que até à sua entrada estava apático. Ruiz voltou a fazer a diferença com a sua qualidade técnica, mas o adormecimento colectivo no 1.º tempo, acabou por ser fatal. Já o conjunto de Petit, que estava privado de 5 habituais titulares, rubricou uns bons 25 minutos, foi conseguindo travar o líder, mas acabou por chegar ao 2-2 final numa fase em, apesar da vantagem numérica, pouco fez para isso.

Quanto ao encontro, o Tondela entrou mais agressivo, logo a tentar criar desequilíbrios por Romário Baldé, mas os primeiros 25 minutos caracterizaram-se essencialmente pelos maus passes das duas equipas. Até que aos 26', William na sequência de um cruzamento de Ruiz cabeceia por cima, numa situação em que Jones, com uma má saída, já estava fora do lance. Praticamente na resposta, acontece o lance que marca o jogo. Oto’o desmarca Nathan Junior, que é travado por Patrício com o árbitro a assinalar penalti e a expulsar Patricio. O mesmo Nathan aproveitou para marcar, tendo Bruno de Carvalho ainda na sequência dos acontecimentos sido expulso. William antes do intervalo, já dentro da área com um bom remate, ainda testou Matt Jones, mas o Sporting pouco fez para chegar ao golo. No 2.º tempo tudo mudou, Jesus lançou Gelson no lugar de William, e o extremo com as suas acções individuais foi criando situações de perigo, tendo o Sporting em pouco tempo conseguido a reviravolta, 1.º por Slimani, assistido por João Mário, e depois pelo próprio Gelson. Entre os golos leoninos, Romário Baldé ainda desperdiçou uma oportunidade flagrante. Mas o Sporting estava melhor, parecia ter o jogo controlado, até ameaçava o 3-1, mas numa bola em profundidade, Chamorro aproveita o desequilibrio na defesa leonina para fazer o empate. Os leões ainda tentaram reagir, estiveram perto do 3-2 por João Mário, Menga numa transição também podia ter marcado, mas o resultado não se alterou.

Sporting - Resultado que pode complicar as contas do título (péssima entrada na 2.ª volta e numa liga tão equilibrada perder pontos em casa contra o último pode ser complicado de corrigir) e agridoce para Jesus , num jogo repleto de peripécias, a começar pelo penalti e consequente expulsão de Rui Patrício, pela provável substituição precipitada de Bruno César (tentou corrigir ao intervalo com a entrada de Gelson) e a acabar com um balde de água fria com o golo de Chamorro. Os leões tiveram uma das piores entradas no jogo da temporada, com imensos passes falhados, mais por demérito da equipa já que a pressão do adversário era curta, que obrigou o conjunto de Jesus a ir atrás do resultado durante toda a partida. Com a entrada de Gelson a equipa mostrou uma outra face, muito mais desequilibradora na frente, a fazer superioridade numérica no local da bola, com Ruiz endiabrado a aparecer no meio (foram várias as vezes que, por meio de combinações, colocou colegas na cara do golo) e Slimani mais activo na procura da bola. Slimani e Gelson marcaram em catadupa e pareciam ter resolvido o jogo, já que, por norma, as equipas de Petit têm dificuldades quando é necessário assumir o jogo em organização ofensiva. Apesar disso a equipa foi surpreendida numa transição e perdeu pontos com o último classificado na tabela numa das partidas teoricamente mais fáceis do campeonato. Em sentido inverso ao de Gelson e Ruiz, estiveram Ewerton (imensas acções erradas, desde os desarmes aos passes), João Pereira (faltou capacidade de ser mais incisivo no ataque), Jefferson (muitas culpas no lance do 2-2 e sempre facilmente batido a defender) e Adrien (hoje esteve longe de ter o destaque dos últimos jogos). Quem continua a ser sacrificado nos momentos mais adversos é William que, com esta substituição, voltou a não acabar a partida.

Tondela - Resposta duplamente surpreendente da equipa de Petit (que também já tinha empatado contra o Sporting ao serviço do Boavista), em parte ampliada pela superioridade numérica em quase toda a partida, primeiro a colocar-se em vantagem até ao intervalo e, de seguida, a reagir a um 2-1 num momento em que o Sporting parecia mais perto do 3.º golo (a entrada de Menga, pela maneira como travou Gelson, foi importante). Os beirões apresentaram 3 homens rapidíssimos na frente, com Romário Baldé em destaque a partir da direita, somando vários desequilíbrios por força da sua velocidade e potência no último terço (podia ter tomado melhores decisões em alguns lances, em particular quando fica na cara de Boeck). Nathan e Raphael Guzzo também foram importantes na estratégia de Petit, com o médio a servir de 1º elemento de pressão da equipa e a aparecer na frente nas transições. Kaká também conseguiu, pelo menos parcialmente e tendo em conta as dificuldades em marcar Slimani, somar uma boa exibição, ganhando imensos duelos ao Argelino, tanto pelo ar como pelo chão. Enquanto que  Oto’o, no lado direito, evidenciou-se principalmente a atacar, tendo tido participação no lance do 1-1. Pelo contrário, Matt Jones deu alguns sinais de insegurança, principalmente quando foi chamado a jogar com os pés (podia ter feito algo mais nos golos dos Leões em que parece ter reagido tarde de mais). Ainda assim, o momento da partida é o golo de Chamorro que dá 1 ponto a uma equipa que na próxima jornada tem uma partida frente a um adversário directo (Boavista).

Etiquetas: ,