Quem de dois tira um...

Quais as hipóteses dos Patriots sem Gronk, sem Edelman, Amendola e Lewis? São os Panthers neste momento o candidato mais forte ao Superbowl? Será que os Vikings e os Redskins vão surpreender os Packers e os Giants nas suas divisões?

E os Patriots caíram. Num formato WWE, os Carolina Panthers acabam de vencer o “Last Man Standing”, e tendo em conta o momento de forma de Cam Newton e companhia a juntar ao calendário, é provável que a invencibilidade se mantenha.

Foi em Denver que os Patriots perderam a invencibilidade. Mas pior do que isso foi terem perdido também Rob Gronkowski, estima-se que por várias semanas. Num jogo em modo Porto vs Penãrol em Tóquio, os Patriots controlaram o encontro até ao final do 4.º período. Foram sempre melhores, tiveram sempre a dianteira, e mesmo sem os alvos do costume (já faltam Lewis, Amendola, Edelman…) foram deixando os Broncos à distância, mas a lesão de Gronkowski muda radicalmente o jogo. Nos últimos 2 minutos Osweiler (que tem recebido inúmeros elogios na imprensa por ser uma nova estrela, o que é um enorme exagero mas tem tido contudo o condão de descomplicar o processo ofensivo dos Broncos) conseguiu o seu passe para TD e os Broncos passaram para a frente por 3. E como nos filmes, 1 minuto no relógio, e mais uma drive à filme de Tom Brady que deixou aquele que é provavelmente o melhor kicker da liga, Stephen Gostkowski, em posição para empatar o encontro. Prolongamento, defesa dos Broncos a trabalhar (e de que maneira), Von Miller a fazer o que faz melhor, pressão, e TD para Anderson. 30-24 para Denver que mantém intactas as suas aspirações ao Superbowl, vida difícil para os Patriots que mesmo com um super Brady, terá que lidar com a ausência prolongada dos seus principais alvos ofensivos.

Quem não treme, são os Panthers que continuam a sua caminhada invencível.
Em Dallas, mesmo com o regresso (ténue) de Tony Romo, a defesa de Carolina fez todo o trabalho sujo e Kurt Coleman e Luke Kuechly (que grande época que está a fazer!) interceptaram Romo várias vezes e aproveitaram para pôr pontos no marcador. Para além disso, Romo teve vida difícil já que a defesa dos Panthers carregou em cima do QB dos Cowboys e Romo voltou para o estaleiro. Ah, não esquecer mais um rushing TD do Super Cam. 33-14 para os Panthers. Rumo ao Superbowl.

No melhor jogo da semana e certamente o mais electrizante, os Seahawks voltaram a ser grandes e derrotaram os Steelers em casa por 39-30. Em dia de aniverário Russell Wilson disse presente e distribuiu 5 passes para TD (recorde pessoal), 2 para Jermaine Kearse e 3 para Doug Baldwin, com destaque para o último período onde o QB da cidade do grunge disse presente e assumiu as despesas da equipa. Os Steelers como é habitual não se deixaram intimidar, e deram luta até ao último segundo. Outro dos grandes destaques da partida foi o duelo entre os dois auto proclamados melhor cornerback e melhor receiver. Muito trash talk antes e durante o jogo, e desta feita Richard Sherman cumpriu com o que tinha prometido e apagou Antonio Brown do mapa. Quem não gostou muito do jogo foi Jimmy Graham que se lesionou com alguma gravidade e a juntar a Marshawn Lynch é menos um alvo ofensivo para os Hawks. Certamente estarão ambas as formações no playoff.

Quem continua a sua caminhada imparável são os Kansas City Chiefs que bateram os Bills de Rex Ryan noutro jogo espetacular. A dupla Tyrod Taylor e Sammy Watkins (top 3 dos melhores e mais perigosos receivers desta época) fizeram estragos na defesa de Kansas, mas Alex Smith (que desta feita não se limitou ao running game e resolveu atirar umas bolas), Jeremy Maclin e Spencer Ware foram somando pontos neste combate que deu a 6ª seguida aos Chiefs. E como também é em português que se faz a história da NFL, destaque também para o kicker dos Chiefs, o brasileiro Cairo Santos, que passou de undrafted free agent na época passada, para bater todos os recordes de kicking por um rookie. Neste caso foram mais 3 pontapés certeiros.

Na quinta-feira foi dia de comer o perú, e de dizer as graças, e de claro, football na tv (qual boxing day). E quem achou graça à quinta feira foram os Bears que foram ao Lambeau Field surpreender os seus grandes rivais Packers por 17-13. Brett Favre foi homenageado em casa e o seu dorsal retirado para a posteridade, mas Aaron Rodgers não entregou a merecida prenda ao ídolo dos Packers. Já Jay Cutler está em forma, a defesa de Chicago tem subido a produção, e Jeremy Langford continua a correr sem parar.

Em Detroit, os Lions também voltaram a ganhar depois de um início de época medonho ( os Packers esta época servem para dar vida aos fraquinhos…) e fizeram-no em grande estilo por 45-14 sobre os Eagles (que neste momento da época são a par dos Browns o verdadeiro bombo da festa). Matthew Stafford que está na sua melhor forma de sempre, igualou o seu recorde de rookie e entregou 5 passes para TD, sendo que 3 deles foram direitinhos para Calvin “Megatron” Johnson que deu show frente a uma fraquissima defesa dos Eagles.

No outro jogo grande da jornada, os rivais Washington Redskins e NY Giants degladiavam-se pela liderança da divisão. E em casa os índios foram mais fortes. Depois de uma pre-season onde foram gozados e desmoralizados ao limite, a turma de Jay Gruden (mérito por ter tido sempre mantido a calma e acreditado no seu sistema) foi fortíssima na defesa e anulou Manning e companhia. E o Capitão Kirk voltou a fazer das suas, com aquele que foi provavelmente o passe da semana, para De Sean Jackson. Resultado 20-14 e em Washington saboreia-se o primeiro lugar.

Noutros jogos, os Texans voltaram a ganhar e já sentem o playoff, 24-6 sobre os Saints, os Bengals depois de duas derrotas seguidas voltaram a esmagar desta feita os Rams por 31-7, quem também voltou às vitórias foram os Jets que em casa bateram os Dolphins por 38-20, os Colts tiveram vida difícil mas passaram sobre os Bucaneers também em casa por 25-12, os Vikings e os Raiders venceram fora os Falcons e os Titans respectivamente, os Chargers venceram pela primeira vez em muito tempo ainda por cima fora em Jacksonville, e no Monday Night Football que deixou de ser o jogo alto da jornada, os fraquissimos Ravens venceram os ainda mais fracos Browns em Cleveland, onde o único destaque foram as tarjas dos adeptos da casa que diziam “We still have Le Bron…” (no mínimo realistas).

Jogos a seguir na Semana 13:
NY Giants vs NY Jets - Como diria o antigo ponta de lança de Porto e Sporting, Mário Jardel, clássico é clássico e vice-versa… Neste duelo nova-iorquino joga-se pelo título de melhor equipa da cidade, pelo prestígio e pela satisfação dos adeptos no dia seguinte. E pelos playoffs também!
Minesotta Vikings vs Seattle Seahawks -  Running game, mais running game, mais running game, mais defesa, mais intensidade, mais running game… Os Hawks querem mostrar que estão de volta, mas os Vikings em casa não estão para brincadeiras e querem continuar à frente dos Packers.
Detroit Lions vs Green Bay Packers - Já é hoje e este jogo é mais do que um jogo. Depois dos Lions iniciarem a sua recuperação e terem reaprendido a jogar no Lambeau Field, os Packers querem vingança e querem também meter pressão nos Vikings. Rodgers contra Stafford, Jones contra Johnson, Cobb contra Tate, e muitos outros matchups.

Visão do Leitor (perceba melhor como pode colaborar com o VM aqui!): Flávio Trindade

Etiquetas: