O melhor jogador da história do Sporting de Braga

Atualmente, quantos jogadores temos nós o privilégio de ver que sejam os melhores da história dos clubes que representam? Provavelmente, olhando ao primeiro plano do futebol Internacional, e conjugando capacidade individual com sucesso colectivo (e impacto nesse sucesso), talvez apenas Totti, Messi, Di Natale ou Ibrahimovic (este último beneficiando de um contexto altamente vantajoso) ostentem esse rótulo. Em Portugal, também há um homem que nos dá essa rara oportunidade.

Não restam dúvidas de que os últimos anos foram os melhores da história do Sporting de Braga. A presidência de António Salvador pode ter muitos pontos de contestação ou de discordia, mas a inversão da dinâmica desportiva do clube é um facto inegável. Ora, após os primeiros anos de Salvador (com os primeiros indícios de evolução desportiva), a época 2007/2008 foi um fracasso, com um desapontante sétimo lugar e uma dança de treinadores, com três alterações diferentes de timoneiro. Para reverter a situação, chegou o técnico Jorge Jesus e um dos melhores jogadores do campeonato passado e do rival Vitória de Guimarães, que havia acabado num fantástico terceiro lugar: Alan.

O brasileiro foi, desde a primeira hora, fundamental na manobra dos Arsenalistas, assumindo-se com uma referência e um líder dentro e fora dele. Tendo começado por ser um extremo vertiginoso, de finta e progressão e com boa capacidade de finalização. E, tal como todos os grandes jogadores, soube contornar o passar dos anos, tornando-se um jogador de forte capacidade de tomada de decisão, vagueando por zonas interiores, onde faz valer a sua técnica e visão de jogo para desequilibrar e perfumar o futebol colectivo. O mais notável é que, depois de uma época passada em que raramente foi primeira opção, ressurgiu esta temporada como peça fundamental do conjunto de Paulo Fonseca, beneficiando do futebol positivo, dominador e de posse proposto pelo seu novo técnico. 

Até 2008, o Sporting Clube de Braga tinha ficado oito vezes nos quatro primeiros lugares da I Liga nas cinquenta e duas edições em que tinha participado. Nas sete épocas seguintes, ficou cinco vezes. Até 2008, os Bracarenses tinham participado por dez vezes nas provas da UEFA. Desde aí, só por uma ocasião ficaram afastados das competições continentais. Até 2008, os Minhotos nunca fizeram mais do que superar duas eliminatórias europeias, não chegando nunca à Taça/Liga dos Campeões Europeus. Desde aí, já chegaram a uma final europeia e estiveram duas vezes na máxima competição Europeia de clubes. 

Todos estes feitos possuem um denominador comum. O melhor Braga de sempre, o que melhores resultados desportivos conseguiu, é o Braga de Alan, o melhor jogador da história do clube.

Pedro Barata

Etiquetas: ,