Nuno Santos decide dérbi entre Taarabat e Labyad (guarda-redes estiveram melhor que os avançados)

Nuno Santos e Podence foram os mais interventivos, mas excluindo os elementos ainda sub-19 (pela margem que ainda tem), e não foram assim tantos, pelo que estes jovens apresentaram hoje dificilmente vão ser reais opções (como estão a ser Sanches ou Guedes) nas respectivas equipas principais. É provável que um ou outro jogador seja utilizado numa Taça da Liga, e alguns num contexto diferente (há atletas que inseridos num conjunto mais apetrechado desenvolvem melhor o seu futebol) podem revelar outra aptidão, mas vai ser necessário evoluírem muito para justificarem essa oportunidade.

Vitória do Benfica B no dérbi frente ao Sporting, em partida a contar para a 19.ª jornada da II Liga. Um golo de livre de Nuno Santos desbloqueou um encontro recheado de oportunidades (4 claras para cada lado, algumas ridiculamente desperdiçadas), muito disputado, mas nem sempre bem jogado. No duelo à parte, entre os dispendiosos Labyad e Taarbat também houve algum equilíbrio, com os marroquinos a acrescentam alguma técnica mas sem estarem muito em jogo. Com este resultado, os encarnados somam agora 26 pontos, enquanto que o Sporting continua com 32. Hélder alinhou com: Ederson, Clésio, Ruben Dias, Lystcov, P. Rebocho, Lindelof, João Carvalho, Taarabt, Nuno Santos, Victor Andrade, Sancidino; João de Deus apostou em: Pedro Silva, Balde, Domingos Duarte, Samba, Ribeiro, Zezinho, Gauld, Francisco Geraldes, Podence, Labyad, Ponde. Quanto à partida, o Sporting entrou melhor, teve duas oportunidades claras para inaugurar o marcador, 1.º por Mama Baldé e depois com Geraldes a atirar ao poste. O Benfica equilibrou e também teve dois lances flagrantes na 1.ª parte, com Sancidino 1.º e Andrade depois, ambos em situações que seguiam isolados, a não conseguirem superar Pedro Silva. A 2.ª parte começa com Sancidino a falhar um golo de baliza aberta, pouco depois foi Ederson a tirar o golo a Ponde. O Benfica, novamente por Sancidino, voltou a desperdiçar uma situação flagrante, mas apareceu melhor na 2.ª parte e Nuno Santos de livre desbloqueou o jogo. O Sporting ainda tentou responder, Viola, com a baliza aberta, atirou à barra, e teve igualmente um bom remate nos descontos, mas o resultado não se alterou.

Benfica - Hélder acabou por ser contraproducente face àquilo que vinha sido feito até agora. Nomes como Taarabt, Ederson, Nuno Santos, Victor Andrade já estão longe do radar da equipa B e foram repescados com o intuito de dar estabilidade a uma equipa que se encontra um pouco apertada na tabela classificativa. Ainda assim foram utilizados 3 júniores e a equipa do Benfica mostrou menos elementos "fora de prazo" por comparação ao Sporting. Ederson foi decisivo com algumas boas intervenções (noutras foi o poste), mas a vitória acaba por cair bem à equipa da casa. A 2.ª parte resultou em inúmeras oportunidades desperdiçadas por Sancidino e o golo viria a surgir por intermédio de Nuno Santos que vestiu a pele de desequilibrador ao longo da partida (Mama Baldé sofreu várias vezes com ele). Individualmente, Taarabt jogou a 2 tempos. Um com bola e outro sem ela. No primeiro foi distribuindo bons momentos, enquanto que no segundo mostrou dificuldades; João Carvalho teve uma exibição apagada, mas acabou a subir de rendimento; Clésio não esteve confortável na direita, por oposição a Rebocho e Victor Andrade teve um jogo na toada habitual, com dificuldades claras na decisão.

Sporting - O destaque tem que ir para Pedro Silva. O titular da selecção sub-19 fartou-se de salvar a equipa com intervenções de alto nível (pelo ar, pelo chão, em situações de 1x0) e continua a mostrar evolução ao longo da época. As lacunas que apresenta no jogo de pés continuam por limar, mas este jogo mostrou a melhor versão do ainda júnior. Mais à frente, o maior agitador foi Podence que, não decidindo da melhor forma, acabou por ser um quebra cabeças para os laterais do Benfica ao longo da partida. Geraldes, que vinha de uma exibição de sonho, entrou bem no jogo, com chegada à área (acertou no ferro), mas foi perdendo gás ao longo da partida. Até final, nota negativa para o entrar de vários elementos que não se coadunam com o propósito das equipas B, tais como Salomão e Sakho.

II Liga - Mais margem para o Feirense. A equipa de Pepa, que derrotou o FC Porto, tem agora mais 4 pontos que o Chaves (que empatou a 1 contra o Gil Vicente) e mais 5 que o Portimonense (que foi surpreendido em casa pelo Atlético, 1-2). Nos outros jogos, o Sp. Braga venceu o Vit. Guimarães, por 2-1. Vitórias também do Santa Clara (3-2 ao Penafiel), Ac. Viseu (2-1 ao Aves), Mafra (2-0 à Oliveirense) e Famalicão (que agravou a crise do Oriental, 0-1).

Etiquetas: