"Não precisam de me despedir, posso sair eu"; Arsenal goleado falha assalto à liderança (Fonte marcou); Cleverley dá vitória ao Everton

Topo da Premier League completamente baralhado, com o pódio separado por 3 pontos (mesmo o Tottenham só está a 6 pontos da liderança). O grande beneficiado da jornada acaba por ser o City (que na próxima jornada vai a Leicester), que vê primeiro e segundo a serem derrotados. Já o Arsenal não conseguiu lidar com o peso de ter de ganhar (e é nestes momentos que os campeões mostram o seu estofo), sendo goleado frente a um Southampton com Fonte goleador e Mané endiabrado (fartou-se de desequilibrar).

Uma vitória valia a liderança isolada, mas o Arsenal foi vergado no terreno do Southampton por claros 4-0, mantendo-se assim a 2 pontos do Leicester, que mantém a liderança, mas vendo o Manchester City a apenas 1 ponto e o Tottenham a 4. No St Mary's, os locais (com José Fonte mas sem Cédric) adiantaram-se aos 19', graças a um golaço de trivela do Internacional pelo Curaçao Martina. No segundo tempo, o pesadelo dos Gunners agravou-se, primeiro aos 55' quando, na sequência de um contra-ataque rápido, Mané serve Long que faz o 2-0, depois aos 69', quando José Fonte desvia de cabeça um canto de Bertrand, e finalmente aos 90+2', com Long (que já tinha atirado ao poste) a fixar o 4-0 final. Já o Everton foi ao St James' Park bater o Newcastle por 1-0, com o único golo do encontro a ser apontado por Cleverley aos 90+3', num cabeceamento a aproveitar um canto deficientemente cortado pelos Magpies.

Saída inevitável? Talvez se não estivéssemos neste ciclo de várias partidas em poucos dias  (sendo a próxima já a meio da semana com o Chelsea) o Holandês saísse do clube já hoje, sendo assim é provável que fique nos Red Devils até ao Ano Novo e aí então, seja por decisão própria ou do clube, abandone o cargo - Após a saída de Mourinho do Chelsea, é Van Gaal quem parece estar de saída do Manchester United, que vão numa série de 4 derrotas consecutivas, as quais para além de atrasarem, e muito, o clube na luta pelo título afastaram-no da Champions League. Ora, face aos insistentes rumores que davam conta de que a direcção dos Red Devils estava convicta em despedir o técnico, este, no final do encontro frente ao Stoke, disse que "nem sempre tem de ser o clube a despedir-me. Às vezes faço-o eu por mim mesmo. Eu agora quero falar com a direcção, com o meu staff e com os jogadores, para analisarmos a situação", deixando assim aberta a possibilidade de uma demissão. 

Etiquetas: , , , , ,