Internacional Argentino na mira do Sevilha; Real parece estar a preparar o caminho para Zidane; Roma vai de mal a pior

À primeira vista até pode parecer uma surpresa, já que o francês conta com uma ínfima experiência nos bancos (uma época como adjunto de Ancelotti e outra como treinador da segunda equipa Blanca), mas uma análise mais detalhada faz ver que, pelo menos no modo de pensar de alguém como Florentino, faz bastante sentido: o "Madridismo" está, neste momento, bastante desiludido com Benítez, instalou-se mesmo uma espécie de descrença no futuro próximo (a Copa já foi, a Liga também está difícil e o actual nível exibicional faz a Champions parecer uma miragem) e a melhor forma de contrariar esta espiral negativa seria a chegada de alguém que causasse um golpe emocional em Chamartín. E, nesse sentido, o antigo craque seria uma das melhores opções, pelo peso que o seu nome tem (o qual levaria a que tivesse mais crédito do que Benítez - que aos primeiros desaires foi logo contestado - e a uma mais fácil aceitação por parte do plantel - o actual técnico parece pouco respeitado por figuras como Ramos ou Ronaldo, as quais, em sentido inverso, olham para Zizou como ídolo) e até pela forma como, entre todos os galácticos, foi aquele que mais perto do clube ficou após se ter retirado (ocupou cargos directivos e abraçou o desafio de treinar no terceiro escalão, algo que outros com o seu prestígio não aceitariam). Resta saber se Zidane está preparado para o desafio (não há dúvidas de que foi um praticante de excelência, e até leva já alguns anos preparando-se, mas o desafio de treinar o clube de maior pressão do mundo é algo à parte) e até onde irá a paciência de Florentino com Benítez.

A crise do Real Madrid vai-se acentuando, com o "annus horribilis" de 2015 (sem títulos e com casos e polémicas sem fim) a parecer interminável. Ora, o lugar de Rafa Benítez está cada vez mais periclitante e um nome surge como maior candidato à sucessão: Zinedine Zidane. O antigo jogador do clube é hoje capa em Espanha e França, noticiando-se que o tempo de Benítez no comando técnico está a terminar e que Zidane reune algum consenso entre a direcção Merengue. Já o Francês, que actualmente treina o Real Madrid Castilla (equipa B do clube), considera que o ideal seria esperar um pouco mais até que fosse a altura ideal de assumir o banco da equipa principal, mas, caso a necessidade surgisse, não deveria rejeita-la.

Em 2013-14 foi um dos melhores centrais na Europa (absolutamente decisivo na conquista da LE), mas esta época ainda só foi utilizado em 1 jogo - Federico Fazio está no mercado e o seu destino pode ser... o Sevilha, clube que o vendeu há ano e meio ao Tottenham por 12 Milhões De Euros. O internacional argentino, de 28 anos e 1m95, este ano ainda nem foi utilizado na Premier League (só jogou na Taça da Liga), não parece contar para Pochettino e é visto como a solução ideal para colmatar os inúmeros problemas que tem assolado a defesa do conjunto de Émery.

Rudi Garcia tem condições para continuar? O clima em Roma é insuportável, os Tiffosi estão fartos do treinador, e esta eliminação (ainda para mais jogando praticamente com a melhor equipa) pode ter sido a gota de água - Mais uma desilusão para a Roma. Os Giallorossi foram eliminados da Taça pelo Spezia, da Série B, nas grandes penalidades, e agravaram a crise. Os Romanos até contaram com nomes como Maicon, Pjanic, Salah ou Dzeko de início (bem como De Rossi, Digne ou Florenzi saltando do banco) mas não foram além do nulo nos 90 minutos, resultado que se manteve após prolongamento. Nos penalties, Pjanic e Dzeko desperdiçaram e permitiram ao Spezia, que não falhou qualquer castigo máximo, chegar aos quartos-de-final da prova.

Etiquetas: , ,