Sporting anunciou mas foi o FC Porto que oficializou; Dragões regressam ao ciclismo e unem-se à equipa que tinha sido anunciada pelos leões

Golpe de teatro! Caricato, mas o Sporting, apesar de desta vez até ter anunciado o acordo, voltou a ser ultrapassado pelo FC Porto. Veremos é se esta novela, mais uma a envolver os 2 clubes (que neste contexto, extra campo, tem dado sempre vitórias aos dragões), irá beneficiar a modalidade, que poderá usar esta rivalidade (o Sporting na teoria terá de cumprir o que prometeu na última semana, veremos é como é que o vai fazer) para ganhar um novo impulso. 

O FC Porto vai regressar ao ciclismo, praticamente 30 anos depois de ter integrado o pelotão, na sequência de uma parceria anunciada este domingo com a W52, que na quinta-feira tinha sido associada ao Sporting. Em comunicado, os ‘dragões’, que contam no seu historial com 13 vitórias na Volta a Portugal, anunciaram a parceria com a equipa que venceu as últimas três Voltas a Portugal. "O FC Porto vai regressar ao ciclismo em 2016, através da equipa W52-FC Porto-Porto Canal. O acordo é válido para os próximos cinco anos e representa o regresso do clube à modalidade, suspensa em 1984, após décadas de muitas vitórias. Aliás, o FC Porto tem um recorde de 13 títulos por equipas na Volta a Portugal", lê-se no comunicado do FC Porto.

Antes, já a W52, através da Associação Vintagepódio – Clube de Ciclismo, tinha anunciado que não chegou a ser concretizada a proposta final para se associar ao Sporting para a próxima temporada velocipédica. “No que se refere às negociações com o Sporting Clube de Portugal, decorreram através de um intermediário, tendo ficado o possível acordo pendente de uma proposta final que nunca chegou a ser concretizada”, lê-se no comunicado da Associação Vintagepódio – Clube de Ciclismo, que inscreve a W52.

O regresso à estrada de uma formação ‘azul e branca’, ausente desde 1984, ocorre através de uma parceria com a W52, equipa que venceu as últimas três edições da Volta a Portugal em bicicleta e que na quinta-feira tinha anunciado um acordo semelhante com o Sporting. Na altura, à agência Lusa, o diretor da W52, Maximino Pereira, explicou que o acordo de parceria assinado com o Sporting era por dois anos e que a sede da formação se manteria em Sobrado, Valongo, mantendo-se o próprio como responsável pela equipa e Nuno Ribeiro como diretor desportivo. "É um projeto que será muito importante para a modalidade. Temos de defender a camisola do Sporting e entrar em todas as provas com o objetivo de ganhar. Será uma notícia que vai causar grande impacto. Na Volta a Portugal, também pelo facto de sermos a equipa que ganhou o ano passado, seremos o alvo a abater mas queremos vencer", disse, na altura, o diretor desportivo ao Jornal do Sporting. Da temporada passada devem transitar o vencedor das últimas duas Voltas a Portugal, Gustavo Veloso, assim como Samuel Caldeira, Raúl Alarcon, Rui Vinhas, António Carvalho, Joaquim Silva, Angel Rebollido e Juan Ignacio Pérez. O FC Porto, que contou com equipa de ciclismo entre 1945 e 1984, conta no seu historial com 13 vitórias coletivas na Volta a Portugal e outras tantas individuais, as últimas das quais conquistadas por Manuel Zeferino, em 1981, e Marco Chagas, em 1982 e 1983. Fonte: Agência Lusa

Pelos vistos em Alvalade primeiro fazem apresentações, oficializam o que não é oficial, e só depois é que tentam perceber mais sobre os mesmos, como se o passado de Nuno Ribeiro não fosse conhecido por todos... - Em comunicado, o Sporting explicou os contornos da suspensão do projeto tendente à formação de uma equipa de ciclismo. Os leões justificam a decisão com «sustentadas dúvidas sobre procedimentos relacionados com análise e controlo anti-doping por parte dos promotores do projeto»."Já após a apresentação à imprensa do regresso do ciclismo ao SCP e na sequência de diversos contactos por parte de Sportinguistas seguidores da modalidade, teve o Clube conhecimento de diversos factos e situações que suscitaram e suscitam as maiores e mais sustentadas dúvidas sobre procedimentos relacionados com análise e controlo anti-doping por parte dos promotores do projecto. Imediatamente o SCP procurou obter esclarecimentos, informações e respostas por parte dos promotores do projecto em relação aos atletas que iriam fazer parte da equipa, ao suporte de patrocinadores para a mesma e também em relação às questões de que nos chegavam eco, já que estavam em causa valores de Ética e verdade desportiva da qual o nosso Clube não abre mão em circunstância alguma. Por parte dos promotores do projecto as respostas não foram inicialmente dadas e, após reiteradas tentativas, foram insuficientes e não esclarecedoras quando o que está em causa é a imagem e o bom nome de uma instituição centenária e uma tradição da qual nos podemos orgulhar de luta pela verdade no desporto. Em vez de responder às perguntas do SCP, os promotores do projecto e os seus responsáveis contactavam com a comunicação social procurando na notoriedade pública das notícias, entrevistas e declarações uma chancela de validade para a sua associação com o SCP. Desta forma, o SCP entendeu suspender imediatamente o processo em curso com os promotores do projecto com vista à formação de uma equipa de ciclismo conjunta. Foram, no seguimento dessa decisão, dadas indicações expressas ao Departamento Jurídico do SCP no sentido de analisar eventuais procedimentos que se justifiquem, de acordo com o escrupuloso cumprimento das normas éticas pelas quais o Clube se rege".

Etiquetas: , ,