FC Porto B atropela o Sporting B; André Silva mostrou-se a Lopetegui, João Graça e Ismael Díaz também se destacaram

Foram 4 mas podiam ter sido mais. Os azuis e brancos desperdiçaram várias situações de golo e ainda atiraram à barra. André Silva, com vários lances à ponta-de-lança, demonstrou que merece estar num patamar superior; João Graça, apesar de ser menos falado que os cotados Gauld, Geraldes (que pouco ou nada acrescentaram) e Ramos, foi o médio mais influente. Sempre forte no transporte e no passe; Díaz (um dos 3 elementos que entrou de início ainda com a idade de júnior) também contribuiu para os desequilíbrios ofensivos que os portistas criaram; Já os leões, à semelhança do que tinham mostrado frente ao Benfica, voltaram a apresentar pouca qualidade, quer de jogo quer em termos individuais numa perspectiva de futuro. Valeu novamente o guardião Pedro Silva, com várias defesas de alto nível.

O FC Porto B consolidou de maneira categórica a liderança na II Liga ao golear o Sporting B, por 4-0. André Silva, com um bis, colocou o marcador nos 2 ainda na 1.ª parte, tendo Ismael Díaz e Rafa ampliado no 2.º tempo. Castro fez alinhar: João Costa; Víctor García, Chidozie, Maurício e Rafa; Omar Govea, João Graça e Francisco Ramos; Gleison, Ismael Díaz e André Silva. Enquanto que João de Deus apostou em: Pedro Silva; Mama Baldé, Sambinha, Domingos Duarte e Rúben Ribeiro; Zezinho, Gauld e Francisco Geraldes; Podence, Labyad e Ponde.

FC Porto - Mais futebol, mais posse, mais remates, mais tudo. Os azuis e brancos foram claramente superiores e dominaram por completo. Chidozie e Maurício estiveram imperiais na defesa, o meio campo com Govea, Graça e Ramos foi sempre superior, não só a recuperar, como a fazer posse e a criar, na frente Gleison apareceu menos, mas Díaz esteve endiabrado e quem entrou, principamente Varela, contribuiu para a boa posse de bola, que até mereceu uns "olé's".

André Silva - Claramente jogador a mais para uma II Liga. O avançado do FC Porto bisou na primeira parte, ofereceu um golo a João Graça (que este mandou à trave) e encantou com os seus pormenores técnicos. Sempre fortíssimo no momento com bola, raramente foi desarmado, dando nas vistas com 3/4 pormenores em que demonstrou que tem um toque de bola muito forte. Na perspetiva da equipa principal, é um ativo que tem, claramente, de ser valorizado, quem sabe numa ótica de desinvestimento (a saída da Champions assim o pode obrigar) o internacional sub-21 português possa subir na hierarquia de avançados.

Sporting - Na teoria os leões até tinham uma equipa mais rodada, com alguns elementos, como Labyad e Zezinho que até já jogaram na I Liga, mas foi tudo pobre. Defesa desastrada, meio campo sem acrescentar nada com bola, e ataque inofensivo. Pela positiva apenas a exibição de Pedro Silva, que parece lançado para ser o sucessor de Patrício.

Etiquetas: , ,